quarta-feira, 30 de setembro de 2020

As puritanas

 Às vezes, fico um bom tempo sem assistir a programas ‘normais’. E demoro a saber das ‘novidades’. Então, me obrigo a assistir a programas como Fantástico, para ficar mais a par do que acontece.

Fiquei sabendo dos barracos da Classe Média do Rio de Janeiro.

O vídeo da moça do biquíni, eu tive de assistir 4 vezes para conseguir entender o que as pessoas chamavam de putaria.

Um calorão danado, tudo mundo derretendo, a moça de biquíni (Nossa! Que corpo bonito! Que inveja!) dando uma volta em conversível (pô, a galera está podendo!) me leva uma garrafada. E ela ficou muito brava. Identificou a agressora (eu a apelidei de ‘puritana’), saiu do carro e revidou.

Bem, não é algo agradável brigar (verbal e/ou fisicamente) em público, mas a gente tem de se defender. E a moça do biquíni se defendeu.

Mas ela teve de sair correndo, porque um homem – porte grande – foi atrás dela para defender a ‘honra’ da puritana. Honra????? (Nossa! Que peitões! Eita recalque!).

Eu ficaria horrorizada se o motorista do conversível tivesse batido na ‘puritana’ ... eu ficaria horrorizada se a moça do biquíni tivesse batido nas crianças daquela ‘puritana’ (ela alegou que estava com os filhos dela lá!)...  mas não foi isso que aconteceu!

Quem começou com a putaria mesmo?

...

Ontem saí para comprar um pote de sorvete ZERO AÇÚCAR, porque estou derretendo. Esse calor está difícil para dormir e acordar! E estamos na pandemia! Oh vida!

Tchau,

Carla

Nenhum comentário:

Postar um comentário