quarta-feira, 13 de novembro de 2019

Azul x Vermelho!

Olá,

Desde o impeachment da Dilma Rousseff eu percebo que aconteceu uma forte polarização: direita x esquerda, bons x maus, caneta azul x caneta vermelha (mas no ENEM é preta), etc

E um acaba não aceitando muito o outro. Eu já fui levada pela ignorância dos fatos várias vezes. 

Quando não temos uma visão muito ampla e aprofundada sobre um assunto, temos tendência a generalizar e a colocar a culpa em algo e/ou alguém. Mesmo sendo uma leitora voraz, eu admito que tenho essa falha. E cá entre nós, temos limite, né?!

Nós, brasileiros, trabalhamos tanto... ficamos tão cansados... não damos conta da nossa vida, casa, trabalho, férias... e, aos poucos, tudo vira uma bola de sorvete, ops, neve - é o calor minha gente 🌞🌞🌞🌞🌞!

Por causa do que aconteceu comigo no SISU-UFMG/2019 (fui indeferida pela Comissão de Heteroidentificação e considerada muito branca para a vaga destinadas a negros - pretos e pardos - e deficientes) e, também por influência do meu irmão - estudioso sobre liberalismo, nova ordem mundial, etc - acabo lendo um pouco sobre o assunto mais voltado para a direita. 

Mas veja só um trecho da entrevista sobre a Anita Leocadia Prestes, filha de Olga Benário e Luís Carlos Prestes,:

"O capitalismo leva ao individualismo, então, se não existe uma educação contra isso, que ensine que homens e mulheres devem ser solidários entre si, é meio difícil exigir das pessoas que tomem partido", afirma. Partido, no caso, era ser contra o capitalismo."

A entrevista é do site Uol: Comunismo, o inimigo inventado

Ainda não tive tempo de ler O capital, autoria de Karl Marx, para dar uma boa crítica, mas não acredito que o capitalismo distancie as pessoas... como também não acredito que o comunismo aproxime. 

Solidariedade e outras atitudes consideradas positivas pela sociedade crescem com uma boa educação e a divulgação desses atos. 

Estou lendo o livro "História da Educação" por Cynthia Greive Veiga e estou aprendendo tanta coisa. 

No livro traz um resumo sobre a história da educação em outros países e fiquei encantada com a educação pública na Alemanha, desde 1700 e abobrinhas falava na educação pública para a população alemã... fiquei maravilhada... até eu virar a página e ter mais um parágrafo assim "Quanto à educação para mulheres..." juro que quase chorei... de tristeza 😩😩😩!

Não vou me estender sobre isso, mas a direita culpa a esquerda e a esquerda culpa a direita. E fica esse debate o tempo todo. Afeta a política, economia, taxa de desemprego, etc. E essas lutas e discussões afetaram até o meu trabalho. Às vezes, fica aquela falácia que preciso me esconder em alguma sala vazia. 👂👂

É, estou de greve... de repente, meio ambiente de trabalho ficou nojento! 😖😵

Se você quiser ajudar o pobre: não vote em partidos de bandeira vermelha ou azul, vote em candidatos que apoiam a educação de qualidade para todos. 

Tchau,

Carla
--------------------------------------------------------

Quase esquecendo dos filmes. Não interessa a visão política, nenhuma mulher merece viver o que elas viveram! 

Olga



Milada


Nenhum comentário:

Postar um comentário