sexta-feira, 30 de agosto de 2019

A minha guerra

Olá,

Esse mês tive de ir à psiquiatra. Eu não queria ir, porque fiquei com vergonha de não ter conseguido diminuir a dosagem da medicação ainda.

Contei tudo que havia me ocorrido quando fui fazer a minha presencial na UFMG e o constrangimento na entrevista da perícia psicológica/médica e verificação racial. 

Fui sincera: fiquei com muita raiva. Achei que foram muito injustos comigo, mas que estava mais calma. Percebi que ficar com raiva daquele jeito não iria adiantar, não estava nem conseguindo pensar direito. 

Mesmo eu alegando mais calma, a doutora achou melhor continuar com a medicação na mesma dosagem (60 mg/dia de cloridrato de paroxetina). E ficou um bom tempo conversando comigo sobre esse critérios - um pouco subjetivos - da banca avaliadora. Contei que para me acalmar eu voltei a estudar música... me lembra férias. 

Ainda estou digerindo o ocorrido. E aprendendo a ter uma outra visão... nem sempre somos vítimas... nem sempre o outro é um vilão... 

Às vezes, episódios ruins acontecem por desentendimentos, falta de informação, ... mas nesse caso, acho que foi excesso de amor... uma ternura muito grande, mas não bem direcionada. 

E aí, eu comecei a me preparar para a guerra santa, porque eu preciso defender o que é meu. E, por uns dias, tive de largar a música para estudar guerra. Ainda sou aprendiz de guerreira, mas a literatura e filmes tem me ajudado:

Livros que recomendo:

1. O príncipe - Nicolau Maquiavel;
2. A arte da guerra - Sun Tzu;
3. Bhagavad Gita; 
4. Mahatma Gandhi (ainda não terminei);

depois completo mais a lista

Filmes

O contador - Nos filmes colocam os personagens "Aspies" tão estereotipados que fica difícil ser perceber autista. Sim, eu também fico incomodada quando me interrompem em alguma tarefa.  



Sarajevo - Acreditei a vida inteira que o início da 1ª Guerra Mundial fosse por causa do morte do príncipe Franz Fernand... vai muito além disso... 

...

Depois completo a sessão de filmes também! 

Eu queria colocar a A casa das coelhinhas e Os deuses devem estar loucos... eu super me identifico com a determinação desses filmes! 😜😜😜😜😜

Estava procurando aula de luta, mas preciso terminar um relatório antes. 

Pensei muito na capoeira, mas /hora/-/local/-/trabalho/-/dinheiro/ não estão em harmonia. 

Um fim de semana iluminado! 

Carla

Nenhum comentário:

Postar um comentário