sábado, 22 de junho de 2019

Essa semana e as redes sociais


Olá,

Aprendi, em Viçosa/MG, que preciso compartilhar com o meu próximo aquilo que adquiri como conhecimento.

E um dia estive a pensar como poderia ajudar a Educação a se tornar melhor.

Cheguei a conversar com alguns colegas de trabalho e haviam várias suposições para o mau comportamento ou baixo índice de leitura entre os alunos. Mas não tínhamos nada concreto.

Lembrei do filme da Temple Grandin que, para conseguir que seu Abraço Mecânico continuasse no campus, ela teve que fazer uma pesquisa com voluntários testando o seu aparelho enquanto eles respondiam um questionário sobre as sensações que o mesmo provocava nelas durante o abraço exótico.

Não sei por qual motivo eu demorei muito para me tocar que poderia fazer algo similar, mas para responder uma pergunta docente: Por que os alunos não estão lendo quanto deveriam?

Montei um questionário com aproximadamente 30 perguntas, mostrei aos professores de Língua Portuguesa e fui à caça de alunos. Muitos se recusaram a responder (Vale ponto, professora?), alguns chutaram qualquer resposta...; mas foi uma minoria diante de um grupo que respondeu com certa seriedade – Ok! Eu alterei o tom voz para conseguir o que queria. A coleta de dados aconteceu em dezembro de 2018 e, esse ano, consegui fazer alguns gráficos para mostrar aos professores de Língua Portuguesa e dar um norteamento para ações mais precisas.
...

Faz um tempo que recebo convites para entrar na rede social para negócios Linked IN. Acho legal a ideia de deixar seu currículo para todos verem. Mas o que vou dizer sobre mim?

Mais de 500 milhões de usuários | Gerencie a sua identidade profissional. Crie e interaja com a sua rede profissional.

O Curriculum Lattes também é interessante, mas focado na formação acadêmica. E novamente a dúvidas: o que vou dizer sobre mim? Vamos tentar:

Carla Fernandes

“Quase 40 anos, mas dependendo da situação fala que tem 50 anos para escutar: Nossa! Como você está conservada!

“Pessoa esquisita que investiu na beleza para parecer menos esquisita.”

“Fez Licenciatura em Ciências Biológicas na UFV, porque não conseguiu terminar uma disciplina da Botânica para ter direito ao bacharel – a professora ficava me observando, sentia medo dela e larguei a disciplina.”

“Queria ser modelo profissional porque escutou a infância inteira que era magrela, raramente falava e andava na ponta dos pés. Aos poucos, foi descobrindo que gostava mais da fotografia e arte.”

“Após a faculdade, fez um curso técnico em Química, pois queria entender mais sobre as plantas e investir no mestrado. Gostou muito do curso, mas ao pesquisar sobre o mestrado perto de um menino de 5 anos, ele questionou: Mestrado serve para quê?, como não conseguiu responder a pergunta, ela desistiu do mestrado.”

“Desde o término da faculdade, ela é professora.”

“Se inspirou em Temple Grandin para fazer questionários de Língua Portuguesa.”

“Ponto final.”
...

Durante um período, eu fuçava as redes sociais e ficava imaginando que eu tinha tantos amigos em comuns com uma determinada pessoa, mas porque será que eu nunca fiz amizade com ela? Sempre nos mesmos lugares e com as mesmas companhias... por que será que ele nunca me cumprimentou?

E me culpava... procurava defeitos ou episódios da minha vida que me tornavam tão assim... 

Até o momento que dei um basta... a ideia de ser inimiga me tranquilizou. 😈😈😈


Tchau,

Carla

Nenhum comentário:

Postar um comentário