domingo, 31 de março de 2019

Batedeira Planetária Perform Oster (600 W)


Olá,

Estava precisando de uma batedeira, o problema é que batedeira boa, não é algo barato. Por causa do trabalho, fico cansada... nessas horas a tecnologia ajuda muito. Muito mesmo. 

Eu gosto muito de ler resenhas de produtos na internet, principalmente dos produtos que quero comprar. No início das minhas pesquisas (custo x benefícios), procurei por uma batedeira da Walita ou Arno, mas ao assistir um vídeo comparativo da Arno... o barulho lembro gritos de algum filme de terror... não gostei:




Assisti a comparativos de outras marcas também:


E decidi pela planetária:

Batedeira Planetária Perform Oster – 127 V – Modelo FPSTSM2711 – Potência: 600 W

(é a mesma do vídeo acima)

Inclui:
  • botão de articulação;
  • tampa – antirespingo - com abertura para adicionar mais ingredientes;
  • tigela de INOX;
  • 3 batedores - acho que alumínio batido - (para claras em neve, massas: leves, médias e pesadas);
  • 1 batedor de massa leve com espátula flexível (indicado para bolos, tortas e purês);
  • 1 espátula;
  • controle de velocidades (8 velocidades);
  • pés com ventosas e base mais pesada;
  • manual de instruções em português com algumas receitas.
Na loja virtual Fast Shop – preço mais baixo que vi comparando pelo BondFaro e Buscapé – vi a opinião de uma cliente criticando a batedeira, alegando que não servia para bater claras em neve:


Como era somente uma crítica dentre inúmeros elogios, optei por comprar. Achei a entrega bem rápida e chegou em bom estado.

Logo que a planetária chegou a primeira coisa que quis testar foi: claras em neve. Chegou na quarta, tive que esperar o fim de semana... vida de professora/trabalhadora... passei mal na sexta à noite - meu corpo não aguenta tantas mudanças climáticas 😫😵😷 - e não consegui comprar mais ingredientes para testar receitas de massas médias e pesadas... depois eu preencho mais o blog 😀. 

Consegui três ovos, separei as claras da gema, coloquei na tigela, liguei a batedeira e nada de clara em neve:


Lembrei da minha mãe. Ela tem uma batedeira antiga e portátil, isso permiti ela usar os batedores em qualquer tigela – apesar de respingar horrores -. Ela faz o batedor alcançar o fundo de qualquer tigela, por isso clara em neve nunca foi um problema. Pensando assim, decidi não prender a tigela de INOX até consegui a clara em neve. E deu certo:


Seria bem mais confortável uma batedeira que eu não tivesse que dá "um jeitinho" para fazer o que eu quero, mas fico imaginando que se os batedores encostassem diretamente na tigela talvez o ruído fosse ser mais desagradável.

Aproveitei os ovos para fazer uma receita de bolo. O bolo ficou bom, mas eu não estou sentindo gosto de nada desde sexta. Argh!

A batedeira acompanha uma espátula de plástico preta... não gostei, é preferível você comprar uma espátula de silicone, ajuda muito mais na cozinha. 

A Oster lançou uma batedeira semelhante para a Polishop chamada X-pert. Assisti ao vídeo deles e ainda não consegui perceber nenhuma diferença em relação a minha:


Depois eu coloco mais testes usando outros tipos de massas.

Atualização em 07 de Abril de 2019

Teste de Massa Leve (bolo de fubá integral versão diet, inspiração receita do site Tudo Gostoso). Para essa receita usei o batedor de massa leve com espátula flexível:

Aprovado, mas prefiro espátula com silicone - mais flexível -.


Uma prima me fez muita propaganda do cooktop da Brastemp, pois ela havia instalado na casa dela e estava achando uma maravilha, porque além de bonito, é mais fácil de limpar. Eu fiquei encantada com a beleza e praticidade do produto e também comprei um cooktop da Brastemp, deixei o forno para comprar depois. 

E esse foi um erro. Porque são poucas as marcas que disponibilizam forno de embutir a gás de 127 V, e ficou tão difícil de achar um bom forno e com um preço razoável... Conversando com uma vizinha, ela me contou que havia comprado o forno de uma marca não famosa, mas que era 127 V e que estava gostando. 

Depois de 3 anos sem forno, fui comprar o meu e por enquanto estou feliz com o forno de embutir a gás da VENAX 50 litros. Ainda estou aprendendo a regular a temperatura (a Brastemp faz fogo baixo virar "fogueira", e a Venax faz fogo baixo virar "faísca"). Desenformei o bolo quente para ver aquela fumacinha:


Tudo de bom,

Carla

domingo, 24 de março de 2019

Minha redação ENEM 2018

Olá,

Aprendo muito sobre o meu autismo com filmes, documentários, seriados e vídeos no Youtube. Cada autista é único, não somos todos iguais... nem todos são feras da Física como o Sheldon - 1 mestrado e 2 doutorados - do Big Bang Theory (recomendo). 

Autistas de alto funcionamento são famosos na área de exatas (física, química e matemática), mas recomendo muito o canal Mundo Asperger do Victor e sua mãe Sueli Mendonça. Eles são autistas - Síndrome de Asperger - e tem mais domínio na área de humanas (são escritores e youtubers). 

Mas ultimamente estou assistindo The Good Doctor. Tem me surpreendido pela qualidade e variadas situações em que o autista - asperger/savant - e residente em cirurgia passa em seu dia a dia. O personagem principal é interpretado pelo ator Freddie Highmore, que já tinha chamado a minha atenção no filme August Rush (O som do coração)... muito fofo! Estamos vivendo períodos de muito preconceito e o seriado é focado na inclusão, então tem uma médica negra, idoso, autista, latino ... achei interessante. O que toleramos em um filme ou seriado, um dia aceitaremos na vida real. 


Em um dos episódio, um jogador profissional de games está com um sério problema de saúde e o tratamento, talvez o deixe com muitas sequelas. Mesmo assim, ele decidi arriscar. 

Às vezes, eu tenho problemas com isso. Eu vou fazer algo em que posso ter sorte ou não... é muito isso... e eu me arrisco. Toda vez vem aquela vozinha no fundo dos meus pensamentos: "... quem não arrisca, não petisca...". Eu tento mudar isso em mim, mas até hoje não consegui. Porque quando dá certo, fico feliz; mas quando dá errado.... 😭😭

Eu arrisquei na redação do ENEM 2018 e consegui 860 pontos - queria no mínimo 900 -, dessa vez não coloquei título e usei uma de música de rock como citação. Achei o tema difícil, mas atual. Mantive os erros, ok?! (O Blogger não aceita parágrafo, fiz um +/-).

Eu queria 5x200=1000, mas só um 200 me deixou tão feliz. As outras
notas ficaram entre 160 a 180.

            Recentemente, no Brasil viveu-se a guerra de notícias sobre os candidatos à presidência. Além do horário eleitoral, os cidadãos tiveram de conviver com mensagens – sendo a maioria “fake News” – via redes sociais que influenciaram as opiniões de milhares de pessoas. Logo, percebe-se o quanto é difícil lidar com essa tal liberdade digital. Com base nisso, analisaremos os efeitos do controle e manipulação de dados para os usuários da internet.
       Durante o período da ditadura militar, convivia-se com a explícita regulação de notícias e informações divulgadas e a punição para os que almejavam à liberdade. Atualmente, iludidos pelo poder de compra e facilidade no acesso à diversas informações disponíveis, não se percebe a coleta de dados – para posterior padronização de produtos e comportamentos no mercado – a que se está sujeito ao fazer uma procura em um site de busca, como o “Google”.
     Além disso, essa padronização e mercantilização de dados não leva em consideração as constantes transformações da vida humana. De acordo com o Raul Seixas, é preferível ser uma metamorfose ambulante, isto é, o tempo todo sofre-se influência da mídia, família, religião, amigos, dentre outros, que nos altera de forma a nãos sermos mais registrados por esses algoritmos, o que não os torna tão verdadeiros e confiáveis.
       Portanto, infere-se a urgência em diminuir os efeitos dessa padronização de escolhas e comportamentos até culturais, visto que é inadmissível que uma sociedade moderna tenha de ser valer de tal método para persuadir pessoas, inclusive impactando a vida socioeconômica delas. Caberia ao governo aumentar a fiscalização de empresas que atuam nesse ramo, por meio de leis e multas para os contratantes e contratados deste tipo de serviço, para permitir uma real liberdade e privacidade no uso e pesquisa pelo usuário.

Não sei se o próximo ENEM terá essa liberdade de escrita e interpretação, porque o povo ficou revoltado por causa de uma questão que falava da criação de um dialeto. Opinião: não interessa o público que usufrui o dialeto, se ele existe precisa ser estudo. Cuidado com o ENEM 2019. 

Recomendo os seriados - eu não consigo acompanhar programas televisivos como novelas, porque o horário é deles e não meu. E Big Brother eu acho chato. Mas reality  e competições culinárias é tudo de delícia!

Tchau,

Carla

sábado, 23 de março de 2019

Como consertar isso?

Olá,

Eu sempre sofri preconceito por causa do meu jeito. Viro alvo fácil. Isso me deixava bem desanimada em relação ao trabalho, estudo e até quando lidava com parentes.

Ficava imaginando porque as pessoas reagiam de forma hostil com a minha presença. Aos poucos e com muita ajuda psicológica e psiquiátrica, fui descobrindo meu autismo, minha cor, minha formação e meu sexo feminino. 

E me descobrir me leva a desvendar o outro também. 

Durante um dia qualquer de trabalho, antes das 7 horas da manhã, conversando com colegas, uma delas começou a discutir comigo sobre a possibilidade de ter me ajudado no dia anterior. Mas aquela pobre e velha professora, uma senhora aposentada em um dos cargos, estava tão descontrolada e insistente no impossível ajudar para "ontem" que eu me assustei. Fiquei tão chateada e pedi uma outra pessoa para conversar calmamente com ela. 

Mas ela ficou tão revoltada com a minha atitude que durante uns 4 meses, ela tornou o meu trabalho um inferno. Tentava me constranger, alegava que era insensível, fria e não me misturava com os outros. Sempre que tinha a oportunidade ficava me encarando pelos corredores ou na sala dos professores. 

Fiquei muito chateada. Pensei em até desisti do trabalho. Mas achei que não valia a pena confrontá-la. O estado que ela se encontrava era uma completa loucura. Havia trabalhado tanto para ajudar o marido e os filhos que enlouqueceu e perdeu o controle da vida para a ansiedade. Estava uma selvagem, não havia um pensar antes do agir.

... e fiquei pensando nisso... não quero ser agredida novamente... e a loucura do outro quase acaba comigo...  como consertar isso...

Carla

Professores x Reforma da Previdência

Olá,

Março. Mês especial. Mês das mulheres, das águas que fecham o verão e do outono. 

Além disso, uma sexta feira de março, dia 22, ganhou mais um motivo: dia da paralisação nacional contra a Reforma da Previdência

Sou a favor de todas as reformas que possam fazer o Brasil progredir, mas essa, como atualmente está escrita, prejudica muito a classe dos professores do Ensino Infantil, Fundamental e Médio. 

As condições de trabalho - para professores e funcionários - e estudo - para alunos - não estão boas, e as leis voltadas para a Educação são antigas para o público atual que tem outras necessidades, além de giz e quadro. 

Foi aprovada uma LDB 9.394/1996 Atualizada em que não há exigência do número mínimo de alunos por sala, mas não é isso que tem acontecido na realidade. Onde trabalho, as salas têm mantido uma média entre 30 a 35 alunos, mas há casos de turmas com 40 ou mais alunos. 

Quando é identificado algum aluno que ainda não foi totalmente alfabetizado, não há uma alternativa escolar - profissional qualificado, material didático e infraestrutura - para melhor trabalhar essa deficiência dele. Coincidentemente, as famílias desses alunos são as mais desestruturadas, então a escola acaba sendo o único recurso. 

Para ter mais conforto, eu investi num amplificador de voz (preferi comprar do que ganhar quando tivesse "calo" nas cordas vocais... nunca tive, graças a Deus!) e alguns pincéis coloridos (roxo, laranja e verde)... ajudam nas aulas de Ciências. Um colega da área de Línguas tem um aparelho de som para o estudo de músicas e outro - da área de História/Geografia - tem um aparelho projetor para assistir filmes e documentários... ainda vou chegar nesse nível "luxo" de conforto. Mas isso é realidade de uma minoria. 

Os alunos sempre me comentam que algumas pessoas são burras... e eu sempre dou o exemplo de Einstein: começou a falar com 4 anos e foi alfabetizado aos 9-10 anos de idade. Ele não era burro, porque não existem burros. Alguns só têm um pouco mais de dificuldade. Tipo: Eu e a Física. 😭

De uns tempos para cá eu não tenho participado de greves, mas é algo pessoal. Eu sinto que sou usada como instrumento de manobra política da esquerda, e eu não gosto disso. Não sou instrumento nem da esquerda e nem da direita. Essa rixa entre os dois até incomoda. 

Assistindo a um programa da GloboNews, a entrevistada estava chocada com a constante oscilação da Bolsa de Valores diante dessas reviravoltas políticas e realçando a importância dela, mesmo para aqueles que não gostam. E alegava que, talvez (sabe aquele "talvez" fraquinho... esse!), um poder moderador ajudasse. 

Essa bagunça me deixa desanimada.... 

Tchau,

Carla

domingo, 17 de março de 2019

Sobre semana passada

Olá,

Que semana tensa, hein?! Eu não esperava uma semana assim. 

Tenho de admitir: fiquei abalada. Sou sensível, isso me afeta e pode afetar a você também. Nessas horas é bom ocupar a mente com outras coisas, como o artesanato, culinária, organização e até aulas de robótica/programação. 

É assim que grandes obstáculos podem se tornar pequenos. Nem tudo ao meu redor me agrada, mas a fé nos mantém fortes para dias melhores. Dias melhores sempre virão.

Tenha fé e seja a mudança para um mundo melhor. 

Às vezes, desejo muito uma coisa e não consigo obter, mas isso não significa que será inviável a vida inteira. Ou que mude de opinião e venha, em outro momento, a repelir o que um dia já desejei. 

Eu adoro filmes, principalmente se contam histórias reais. Na NetFlix tem o filme O menino que descobriu o vento, que mostra um adolescente que ajudou toda a sua comunidade, mesmo sendo muito pobre e sem um bom acesso a escola:


Recomendo demais! 

Muita paz e amor em seus dias. Com carinho,

Carla

quarta-feira, 6 de março de 2019

Pele do rosto e tratamentos baratos


Olá,

Sempre tive problemas com cravos e espinhas, mas ela ficou mais acentuada com a idade. Mas um belo dia, a região da testa próximo aos olhos estava coçando muito. Ao observar no espelho, olha o que vi:

Pela foto dá para perceber que o aspecto da pele fica
diferente próximo a zona T (testa, nariz, queixo) e
ainda está avermelhada.

Fiquei pensando em produtos cosméticos e muitos deles apresentam o pH baixo, isto é, levemente ácido. Talvez isso fosse o problema de pele irritada: acidez demais. Para combater essa acidez, achei melhor passar um produto com características de sal ou levemente básico.

Na primeira vez, usei bicarbonato de sódio (tipo de sal) como esfoliante de toda a pele do rosto. Aliviou um pouco a irritação. Mesmo assim, minha pele continuou muito oleosa. Não achei legal a ideia de esfoliar a pele todo dia... aí troquei o bicarbonato por um pouco de leite de magnésia. Como a pele fica com aspecto branco, prefiro passar antes de dormir. A pele fica com aspecto seco, mas sem ressecar – a minha pele é muito muito oleosa, então não está ressecando o meu tipo de pele, ok?

Não estou com a pele dos sonhos – livre de: cravos, espinhas, rugas, manchas e olheiras–, mas diminuiu a irritação. Tanto o bicarbonato de sódio quanto o leite de magnésia são produtos baratos e fáceis de achar.

Eu uso uma máscara de argila da La Vertuan que ajuda minimizar a pele oleosa - com Tea Tree -, só não gostei do hidratante, porque não funcionou do jeito que gostaria.

Mudando de assunto, esse mês é voltado para o público feminino, mas estive preocupada com a violência e os motivos dela. Li algumas reportagens sobre a violência contra meninos e fiquei chocada: 



Essa violência não é só estupro contra menores, inclui também as excessivas cobranças quanto à iniciação e manutenção da vida sexual e comportamentos agressivos para não parecer "mulherzinha". Desejo muito que isso mude e que o Brasil se torne um país melhor. 

Paz e amor nesse março! 💗💗💗💗💗💗💗💗

Com carinho,

Carla

sábado, 2 de março de 2019

Carnaval e vela aromática

Olá,

Já faz algum tempo que prefiro assistir a filmes ou ir ao blocos de carnavais de Belo Horizonte do que viajar. Feriados iguais ao carnaval fazem os preços subirem muito. 

Eu ainda estou me conhecendo muito como autista (Síndrome de Asperger) e acabo percebendo os outros também. 

Hoje quis assistir ao filme Um homem entre gigantes, estrelado por Will Smith, no NetFlix depois de ler a resenha no Adoro Cinema:



"Dr. Bennet Omalu (Will Smith), neuropatologista forense, diagnostica um severo trauma cerebral em um jogador de futebol americano e, investigando o assunto, descobre se tratar de um mal comum entre os profissionais do esporte. Determinado a reverter o quadro e expôr para o mundo a grave situação, ele trava uma guerra contra a poderosa NFL."

Meu irmão instalou a NetFlix para mim, pois eu achava que era um pacote especial da operadora NET e atualmente uso a Oi. Confusão por causa do nome, sem noção. 😀

O protagonista desta história real, Dr. Bennet Omalu, possui um currículo invejável (formação em patologia, saúde pública e teoria musical), não é muito sociável, sensível, franco e cumpre uma série de rituais durante o seu trabalho como patologista. 

Adivinha o que acredito que ele seja? Aspie!

A maioria dos autistas que conseguiram um extraordinário sucesso acadêmico tem paixões como física e matemática, mas não são todos assim. 

Parece estranho pensar numa pessoa que faz tantos cursos e fica tão curioso para descobrir uma verdade. Não sei como funciona isso em outros Aspies, mas sou um pouquinho assim também. 

Quando fui estudar na UFV, conheci a Carol que tinha ganho de presente da vovó uma vela com aroma de morango - ela viajou para a Alemanha e trouxe de lembrança. Aquela vela com aroma tão agradável e com textura macia me chamou muito a atenção. Não parecia em nada, com as velas aromáticas que eu conhecia - isso aconteceu em 2001. Aquilo ficou na minha cabeça, depois fui descobri que na Aromaterapia estavam substituindo  - durante a fabricação de velas - o uso da parafina por cera de abelhas e de soja. Seria uma versão mais agradável e ecológica. Acredito que desde 2014 estão vendendo velas assim no Brasil.

Recomendo o filme e as velas aromáticas sustentáveis! 

Aproveitem muito o carnaval e sejam respeitosos! 👾👽👻👺👹

Tchau