segunda-feira, 25 de fevereiro de 2019

O que querem com o projeto Escola Sem Partido?

Olá,

Eu vi esse texto sobre Escola Sem Partido em uma publicação voltada para os professores sindicalizados de Belo Horizonte/MG. Achei interessante e compartilho com você:

"O que querem com o projeto Escola Sem Partido?

Uma Escola Sem Partido é uma escola que possibilita e estimula a pluralidade e o debate de ideias. Todos nós defendemos que as escolas públicas devam ser laicas, sem religião e sem partido. Queremos que nossos estudantes, pais, e responsáveis participem do debate de como nossas escolas devam ser organizadas e da discussão dos mais diversos assuntos.

Uma escola onde só um tipo de ideia pode existir é uma escola com partido, é uma escola que perde em conhecimento.

Mas, o que os projetos de lei intitulados "Escola Sem Partido" na verdade propõem é uma escola de partido único. Os defensores do projeto, em sua maioria, querem que eliminemos das escolas os debates e discussões sobre a realidade de nosso país. Não há como uma escola não discutir as desigualdades sociais, religiosas, estéticas e de orientações sexuais que existem em nossa sociedade e que existem dentro das escolas. É impossível que as escolas sejam indiferentes às imensas desigualdades econômicas e sociais, ao preconceito que leva a uma enorme violência contra trabalhadores pobres, negros e negras, indígenas, mulheres, homossexuais e travestis. Estas questões não estão nas nossas ideias, mas na realidade, nas ruas, em nossas casas e nas escolas.

Nas propagandas e mesmo no texto da lei, os idealizadores do projeto, incentivam as crianças e jovens a vigiarem seus professores. Esta prática tem estimulado o aumento da violência contra os trabalhadores dentro das escolas, e isso não podemos aceitar.

Ninguém pode impedir que os trabalhadores de educação lutem pelos seus próprios direitos e pelos estudantes. Não podem impedir que digam aos nossos estudantes que todos devem lutar pelo seus direitos."

Fonte: Boletim da Rede - Janeiro 2018 - ED. 152

Eu concordo plenamente que a escola tenha que ser sem partido e laica para respeitar cada um. Mas criar campanhas e incentivar pais, crianças e adolescentes a agredir um professor é demais.

Semana passada tivemos problema em uma das salas de aula, pois choveu e teve muitas infiltrações. Tivemos que mudar de um lugar para outro, pois a escola tem uma infraestrutura muito precária. Resultado: uma turma praticamente não teve aula.

Conversei com a turma prejudicada e expliquei que eles têm total direito de reclamar e denunciar o acontecido. Não fiquei sabendo de ninguém que tenha denunciado. 

É muito chato sentir essa perseguição! 

Não sei em qual ano apareceu um homem com muitas Bíblias e doou para cada aluno que entrava na escola. Eu sei que muitas pessoas valorizam muito a religião, mas não precisava disso. Caso queira ajudar, entre em contato primeiro com a direção escolar e pergunte o que estão precisando. É mais respeitoso.  

Tchau,

Carla

Nenhum comentário:

Postar um comentário