quarta-feira, 17 de julho de 2019

O futuro do estudar

Olá,

A coisa mais chata do mundo é ESTUDAR. É difícil e complicado. Se estiver com dor de cotovelo, pior ainda. 

Mas dizem que se você não o faz, não tem FUTURO. 

Pela primeira vez, eu tenho que concordar com os meus alunos: "Estudar?" "Que futuro?".

Sempre os achei pessimistas, mas talvez estejam sendo só realistas. Isso é melhor que a sensação de ter sempre as portas fechadas. 

Fiquei com vergonha de exigir tanto deles. 
.......

Eu tentei pedir ajuda quando percebi que tudo estaria ficando assim. Mas não ajudou.
....

Ano passado... ano que enxergava futuro no estudar, acho que isso vai ficar bem no passado... eu fiz um questionário para tentar traçar um perfil de leitura dos alunos. Como não tenho conhecimento aprofundado na área de educação e neuropsicologia, funcionou só para uma triagem para ajudar a perceber alguma falha e possíveis ações de melhorias.

Deu para montar uns gráficos comparativos:






Não é o questionário completo, mas deu para perceber que dificuldade de leitura é mais expressiva no público masculino. E as meninas com dificuldade exibem um perfil parecido com os meninos. A dica seria trabalhar revistas em quadrinhos e mangá, pois eles gostam - Maurício de Souza é "o cara" para a maioria - e tem o recurso da imagem que ajuda a interpretar. 

Isso é só para ajudar, outros fatores como família, raça e condição socioeconômica afetam muito - muito mesmo! -, mas foram ignorados para facilitar a pesquisa.

....

É, no futuro eu não vou estudar. É melhor admitir: estudar não dá futuro. E acordar cedo  dá muita olheira. 

Desejo que a sua semana seja melhor que a minha.

Carla

terça-feira, 16 de julho de 2019

Não passei no ENEM 2018

Olá,

Eu não fui bem no 2º dia de aplicação do ENEM 2018, tive uma forte dor de cabeça e isso me deixou muito lenta. Tentei resisti. 

Não é fácil quando você tentar retornar para a universidade. Na verdade, nunca foi uma meta saí. Eu fui retirada dali. O meu gênero feminino, a minha cor e minha limitação me marginalizam muito. 

E o tempo da prova não dá, o seu curriculum não é bom, não tem bolsas para todos, quem entra por "vaga reservada" entrou pelas porta dos fundos, já passou o seu tempo, essa idade é hora de casar e ter filhos, seu inglês não é fluente... são mil e uma frases que fui e sou obrigada a escutar.

Os anos vão passando e tudo vai se tornando mais difícil.  

Isso é de morrer. Pelo menos uma notícia boa, um eclipse:


quinta-feira, 11 de julho de 2019

Altas Habilidades e Superdotação

Olá,

Aos poucos, modifiquei o blog com marcadores e, um deles, gerou incômodo: “Altas Habilidades/Superdotação”. A ideia é compartilhar e “dar moral” para aqueles que, como eu, tem uma ou habilidades – às vezes, acompanhado com algum transtorno/síndrome – e não foram “devidamente assessorados”.

E o “devidamente assessorados” me deu problema. As boas mamães de família e suas respectivas ninhadas ficaram magoadas comigo. E eu não tiro a razão deles.

Essas "corujas 🦉♥️" se empenharam com louvor para o futuro promissor de seus filhinhos. Foram capazes de embutir, desde a tenra infância, o espírito competitivo e voraz de um típico aluno disciplinado e nota 1000! Elas merecem muitos aplausos, porque seus filhos nunca foram motivo de reclamações, muito pelo contrário, somente de elogios e em qualquer recinto, inclusive o escolar.

Mas não são todos que tem a sorte de nascerem em famílias esclarecidas e estruturadas – emocional e financeiramente – é para essa minoria que eu tenho me dedicado. Essa também é uma parte da minha história... não temos sobrenomes estrangeiros, árvore genealógica e, muitos menos, somos descendentes de pessoas importantes. 

E “eles” são tão minoria, que seu eu tiver um lendo o blog é muito. 

Não somos alunos fáceis de adaptar e passar em um concurso disputado em primeira ou última colocação nunca foi uma realidade comum entre nós.

Convivemos com a exclusão até em locais que prometem incluir.

Tchau,

Carla

terça-feira, 9 de julho de 2019

Limpeza da lavadora x Consumo de água

Olá,

Eu sempre tento reduzir o consumo de água no dia a dia. Por exemplo, não tomo banhos prolongados ou deixo a torneira aberta por longo tempo. Mas eu gosto de andar limpinha, então meus banhos são diários e minhas roupas são limpas. 

Eu uso máquina de lavar roupa e quem manuseia sabe que com o tempo de uso ela tem de ser limpa, pois por causa das brechas entre o tambor/cesto - local onde coloca a roupa - e carcaça, centrifugação, gravidade, sabão e amaciantes há uma acúmulo de sujeira na parte inferior. 

Esse é o meu problema, pois a minha lavadora é uma Turbo Compacta 7 Kg da Electrolux LTC07 (abertura superior), então acredito - nunca abrir para ter certeza absoluta - que o acúmulo de sujeira seja mais intenso na parte inferior (gravidade!).

Adquiri a máquina em abril de 2013, foi o ano que Paul McCartney
fez um show em BH pela primeira vez. 
No manual de instruções há a recomendação de que aconteça uma limpeza - no mínimo - mensal: 


Mas me incomodou seção 7.1 Parte Interna, ampliei:


É recomendado uma limpeza mensal em que deve ser programado as seguintes opções:

1) o nível de água: ALTO + 1 L de água sanitária + Molho Dinâmico (deixar um tempo - fica a seu critério);

2) Enxágue e Centrifugação.

A minha crítica é em relação ao consumo elevado de água para um produto que garante um menor consumo de água.

No nível ALTO é gasto, aproximadamente, 212 litros de água. No molho dinâmico a lavadora enche uma vez para amolecer a sujeira, então são consumidos os 212 litros de água. A outra opção, 2, joga a água com alvejante (água sanitária) fora e enche novamente com os 212 litros. Depois centrifuga, expulsa a água novamente.

Isto é, em uma limpeza mensal são gastos 424 litros de água. Em um ano, são 12x424 = 5088 litros. Acho mais desperdício do que realmente uma eficaz limpeza, pois em uma das vezes, essa higiene recomendada não foi suficiente e manchou muito as minhas roupas.

Enviei uma sugestão para empresa, pedindo um outro design onde seria mais fácil uma limpeza manual e com redução no gasto da água. Mas o SAC me deu uma resposta generalizada, assim eu acho porque eu quero uma solução para a minha, sem dinheiro - por agora - para comprar outra lavadora:

O site Reclame Aqui também serve para dar sugestões,
pedir informações e até elogiar uma empresa.
Como sou brasileira e não desisto nunca, procurei mais informações na internet de como poderia abrir a minha máquina velha para limpeza manual e com baixo uso de água e olhem o que achei:


Se ele gastou 10 litros fazendo uma limpeza manual é muito. Muito econômico para o ambiente. Eu ainda não consegui fazer isso na minha por falta de tempo e material (não tenho soquete em casa)... arghhhh 😰... mas um dia eu consigo. 

Não quero adquirir outra lavadora sem ter certeza absoluta que não há necessidade do consumo de, no mínimo, 400 litros para limpeza mensal! 

Tudo de bom,

Carla

quarta-feira, 3 de julho de 2019

Alívio da dor

Olá,

Eu vivo sentindo dores no corpo e alivio isso usando um aparelho para massagem e óleo de copaíba. 
Faço isso para evitar o uso de medicamentos, como DORFLEX
Sinto muitas dores nas costas e por causa da proximidade, os meus cabelos ficam oleosos com o uso de óleo.
Para ter maior praticidade - posso carregar na bolsa - e evitando o aumento da oleosidade nos meus cabelos, estou usando um gel tópico que ajuda a aliviar as dores. 
Já fui ao ortopedista para verificar, pois as dores são, principalmente, nas costas - pescoço e ombros - e o exame não apontou nada. 
Pela dor ter uma origem no pescoço, achei que poderia ser algo relacionado a vértebra e nervos. O médico - neurologista - me pediu uma ressonância magnética da região e no resultado também não apareceu nada. 
Então, agora vou procurar um anestesiologista para tratamento de dor. Mas antes quero compartilhar o gel tópico que tem sido mais eficaz quando a dor está forte:

PROBENXILâ  GEL - 60 g - CIMED

Composição:
Cada grama contém:
diclofenaco dietilamônio.....................11,6 mg*
Excipientes**q.s.p.:......................................1 g
*equivalente a 10 mg de diclofenaco sódico
** álcool cetílico; álcool estearílico; álcool isopropílico; água purificada; carbômero; edetato dissódico; metilparabeno; miristato de isopropila; petrolato líquido; propilenoglicol; propilparabeno; estearato de sorbitana; trolamina; polissorbato 60; mentol; cânfora e essência de eucalipto

Para que este medicamento é indicado?
Probenxilâ Gel é indicado para aliviar a dor e reduzir os sintomas da inflamação como inchaço e dor, nas seguintes condições:
*Entorses, lesões, contusões, distensões, torcicolo, dores nas costas, dor muscular, dor pós-traumática, lesões causadas pela prática esportiva;
*Tendinite, cotovelo de tenista, bursite;
Alguns tipos de artrites leves (artralgia, dor articular) nos joelhos e dedos. 


O seu uso não é recomendado para menores de 14 anos!

Eu já usei gel parecido da MEDLEY e aqueles adesivos - servem para depilar e queimar a região - não foi tão eficaz contra dor como o Probenxilâ

Já fiz algumas sessões de Fisioterapia e Acupuntura, mas por causa do trabalho está difícil para ficar deslocando... eu moro longe e não tenho transporte coletivo que faça ligação rápida entre os dois trabalhos e a minha residência... vida de professora e eterna estudante... argh 😟...

Se você estiver com dinheiro sobrando vale a pena investir num produto da OMRON chamado "Estimulador Neuromuscular" e tem na opção "Control" (mais barato) e "Premium" (mais caro - 15 níveis de intensidade e 3 modos de massagem relaxante), eu vi na revista da POLISHOP. Você diminui a sua dor, sem nenhum fármaco. Eu quero.... mais sem din din... buááááááá.... 😜


Misturinha do gel com óleo d
copaíba... massagem
antes de dormir


Orando para as férias chegar logo! Tchau e tenham uma semana iluminada. 👼💓

sábado, 22 de junho de 2019

Essa semana e as redes sociais


Olá,

Aprendi, em Viçosa/MG, que preciso compartilhar com o meu próximo aquilo que adquiri como conhecimento.

E um dia estive a pensar como poderia ajudar a Educação a se tornar melhor.

Cheguei a conversar com alguns colegas de trabalho e haviam várias suposições para o mau comportamento ou baixo índice de leitura entre os alunos. Mas não tínhamos nada concreto.

Lembrei do filme da Temple Grandin que, para conseguir que seu Abraço Mecânico continuasse no campus, ela teve que fazer uma pesquisa com voluntários testando o seu aparelho enquanto eles respondiam um questionário sobre as sensações que o mesmo provocava nelas durante o abraço exótico.

Não sei por qual motivo eu demorei muito para me tocar que poderia fazer algo similar, mas para responder uma pergunta docente: Por que os alunos não estão lendo quanto deveriam?

Montei um questionário com aproximadamente 30 perguntas, mostrei aos professores de Língua Portuguesa e fui à caça de alunos. Muitos se recusaram a responder (Vale ponto, professora?), alguns chutaram qualquer resposta...; mas foi uma minoria diante de um grupo que respondeu com certa seriedade – Ok! Eu alterei o tom voz para conseguir o que queria. A coleta de dados aconteceu em dezembro de 2018 e, esse ano, consegui fazer alguns gráficos para mostrar aos professores de Língua Portuguesa e dar um norteamento para ações mais precisas.
...

Faz um tempo que recebo convites para entrar na rede social para negócios Linked IN. Acho legal a ideia de deixar seu currículo para todos verem. Mas o que vou dizer sobre mim?

Mais de 500 milhões de usuários | Gerencie a sua identidade profissional. Crie e interaja com a sua rede profissional.

O Curriculum Lattes também é interessante, mas focado na formação acadêmica. E novamente a dúvidas: o que vou dizer sobre mim? Vamos tentar:

Carla Fernandes

“Quase 40 anos, mas dependendo da situação fala que tem 50 anos para escutar: Nossa! Como você está conservada!

“Pessoa esquisita que investiu na beleza para parecer menos esquisita.”

“Fez Licenciatura em Ciências Biológicas na UFV, porque não conseguiu terminar uma disciplina da Botânica para ter direito ao bacharel – a professora ficava me observando, sentia medo dela e larguei a disciplina.”

“Queria ser modelo profissional porque escutou a infância inteira que era magrela, raramente falava e andava na ponta dos pés. Aos poucos, foi descobrindo que gostava mais da fotografia e arte.”

“Após a faculdade, fez um curso técnico em Química, pois queria entender mais sobre as plantas e investir no mestrado. Gostou muito do curso, mas ao pesquisar sobre o mestrado perto de um menino de 5 anos, ele questionou: Mestrado serve para quê?, como não conseguiu responder a pergunta, ela desistiu do mestrado.”

“Desde o término da faculdade, ela é professora.”

“Se inspirou em Temple Grandin para fazer questionários de Língua Portuguesa.”

“Ponto final.”
...

Durante um período, eu fuçava as redes sociais e ficava imaginando que eu tinha tantos amigos em comuns com uma determinada pessoa, mas porque será que eu nunca fiz amizade com ela? Sempre nos mesmos lugares e com as mesmas companhias... por que será que ele nunca me cumprimentou?

E me culpava... procurava defeitos ou episódios da minha vida que me tornavam tão assim... 

Até o momento que dei um basta... a ideia de ser inimiga me tranquilizou. 😈😈😈


Tchau,

Carla

sexta-feira, 14 de junho de 2019

Greve geral, IDEB e educação


Olá,


Eu estudei na escola pública praticamente a vida inteira. Tenho algumas boas lembranças de colegas de sala e professores, mas quanto a estrutura – prédio, mesas, cadeiras... – eu sempre reclamei. Uma coisa que me incomodava era o número de alunos em sala. Sempre achei muito e afetava a qualidade de aprendizagem também.

Os anos foram passando e, com dificuldade, consegui uma vaga no curso de licenciatura na universidade pública. Tive de me deslocar para conseguir o tal sonhado diploma, mas fui. Assim que formei, comecei a trabalhar como professora e a questionar várias coisas que pareciam não ter se alterado com os anos, aliás em alguns quesitos até pioraram:
  • Por que em um momento da História da Brasil em que está acontecendo um aumento na inclusão social e econômica, o número de alunos por sala continua o mesmo?
  • Por que, ao acontecer modificações na escola, nunca vemos um engenheiro ou arquiteto fazendo o acompanhamento das obras com sugestões dos educadores?
  • Por que algumas salas de atividades específicas, como laboratórios e jogos, foram desmanchadas sem aviso prévio ou autorização dos professores atuantes?
  • Por que em algumas escolas sofríamos ameaças estipulando o máximo de alunos que deveriam ser retidos? (É, alguns alunos são aprovados sem o mínimo de domínio em áreas como Língua Portuguesa e Matemática esperado para a faixa etária).

?????????????????????????????????????????????????????????????????????????????

Até o momento o dia que me explicaram sobre o tal do IDEB: Índice de Desenvolvimento da Educação Básica foi criado em 2007 e reúne, em um só indicador, os resultados de dois conceitos igualmente importantes para a qualidade da educação: o fluxo escolar e as médias de desempenho nas avaliações. Site: IDEB.

Isto é, são duas variáveis que afetam essa pontuação do IDEB:
  • Número de alunos;
  • Desempenho nas avaliações externas aplicadas, durante o turno, para os alunos visando diagnosticar o nível de aprendizagem esperado para a série ou ano avaliado.

Mas o que eu não sabia é que vários professores concursados em mandatos eletivos (direção, inspetores, secretaria, secretários e gerentes da Educação) recebem/recebiam gratificações (aumento salarial) para manter ou aumentar o IDEBPutz! E aí começa a bagunça!!!

Um local que era para ter melhorado virou um inferno: salas de aula com infiltrações; mesas e cadeiras muito pesadas para crianças pequenas; escola com muitos projetos e pouco espaço; excesso de alunos em sala; baixo rendimento; professores doentes...

Antes já tínhamos problemas com faltas de verbas, mas os problemas pioraram devido a gestão e bom senso.

Hoje, estou participando da GREVE GERAL, mas fiquei sem graça de gritar pelos direitos de educação de qualidade. Porque os professores tem uma parcela de culpa nessa destruição do ensino público!


Não sei se isso teria ou tem acontecido por politicagem, mas eu não teria coragem de adoecer um colega de trabalho para conseguir dinheiro as custas dele! Ficaria com vergonha!

Tchau,

Carla

sexta-feira, 7 de junho de 2019

Meu amigo de infância Piuí

Olá,

Tenho muitas histórias desse meu amigo de infância.

Lembro das férias na casa da tia. O Piuí era bem agitado. Esperava eu e minha prima adormecer, colocava pimenta malagueta nas nossas bocas e começava a confusão. Acordávamos em um instante com as beiças tudo ardendo e ele rolando de tanto ri. A minha tia logo gritava:
- Que confusão é essa? .... Passa Kolynos na boca que melhora!

Mas o pior era na noite de lua cheia. Ele esperava entrarmos no sono profundo, e entrava no quarto gritando que era o lobisomem. Uma vez, minha prima ficou tão assustada que minha tia teve que fazer um chá calmante. 

Vivia atormentando nós duas. Na irmã dele, minha prima, colocou o apelido de Bob Marley e eu era o Esqueleto (He man).

Haviam me ensinado que crianças não podiam falar palavras feias. Por causa de uma briga entre nós, ele entrou no quarto e ficou gritando: 
- CAPETA, CAPETA, CAPETA, CAPETA .... Hoje vocês vão encontrar a feraaaaaa do inferno!
Nossa! Eu não consegui dormir, porque fiquei com medo do capeta aparecer debaixo da cama.  Menina que não dorme bem a noite, é choradeira garantida durante o dia. Dito e feito.

E Piuí saiu com o seu irmão mais velho para uma balada de carnaval e voltou estranho por causa de uma coisa que só adultos podem beber. Minha tia gritou: 
- Meninas, saiam daqui, que isso é coisa de gente grande! 
Mas a nossa vingança foi escutar debaixo da porta:  
- Mãeeeeee! Eu tô doido! Eu fiquei peladãoooooo...

Saudade daquele o nosso almoço no bananal com o chef Piuí! Foi o dia que a criançada comeu tudinho!

E Piuí... é porque ele sabia todos os horários do trem e quando podia corria atrás de um gritando: “Piuíííí!” pelas terras vermelhas de Itabira. 

Por algum motivo, algumas pessoas vão embora mais cedo. E a leucemia levou esse parente meu.  Adeus Piuí e que você chegue num trem bem confortável no céu!

             Carla

sábado, 25 de maio de 2019

Depressão e consequências

Olá,

Como professora acabo lidando com diversos problemas que os alunos têm. Mas um deles me chamou a atenção porque quase teve um final muito triste.

Não quero julgar ninguém que um dia já teve ideação suicida, mas acho que devemos pesquisar os motivos que levaram uma pessoa a isso.

A depressão é apontada como uma causa. E existem diversas razões para que uma doença como essa se aposse da vida de alguém.

Eu sou muito sensível... uma das características da "Altas Habilidades"... dependendo do que acontece durante o dia eu fico muito abalada.

E sou autista (Síndrome de Asperger), o que aumenta muito essa sensibilidade em forma de dores no corpo, dores de cabeça, ansiedade generalizada e insônia.

Controlando a minha ansiedade e dormindo, eu consigo lidar melhor com as inúmeras dificuldades do dia a dia. E eu uso medicamento - tarja vermelha (Cloridrato de Paroxetina) - para a ansiedade e cortei todo o açúcar - branco ou escuro (mascavo, demerara ou coco) - da minha alimentação. O açúcar me deixa muito agitada, provocando uma forte insônia.

A combinação da medicação e uma alimentação sem açúcar me deixa mais calma, mas não diminui os preconceitos ou empecilhos do dia a dia. Mas consigo lidar melhor com isso. E, às vezes, fica até cômico - se tiver uma dose de humor.

O que recomendo é você estar entre pessoas "parecidas" e que goste da sua pessoa, assim evita desgastes com situações agressivas ou mal interpretadas. É, nem sempre podemos evitar o outro... todavia algumas horas com os "legais" recarrega as baterias, ok!?

Caso seja superdotado, participar de um grupo como MENSA ajuda. A MENSA BRASIL tem testes mensais que são aplicados após pagamento de uma taxa. O site deles é bem informado e grupo está crescendo cada vez mais, porém eles exigem um mínimo de QI para a pessoa ser membra. Eu não faço parte dessa "panelinha". Nem sei quanto tenho de QI! 😅

"Panelinhas" de esportes - aquela galera do futebol ou peteca - ou hobby - astronomia, culinária, etc - ajudam a entreter e descansar a mente também. Cuidado com os vícios!

Experiências ruins muita gente passa! A dica é não deixar isso te derrubar. 

Leia mais: Ideação suicida entre adolescentes superdotados (texto em inglês) 

.... sabe o Palácio Guanabara? Tem as mesmas cores e estilo da Mansão X - Instituto Xavier... talvez você só seja um mutante... 👽👽👽😅😜

Abraços. Com carinho,

Carla

quarta-feira, 15 de maio de 2019

Pela Educação Pública de Qualidade

Olá,

Que lindo essa união pela Educação Pública para Todos!

Enorme e impactante! Será que o gigante acordou?

Mas eu sou realista. Eu sei que isso não me afeta, porque essa manifestação de Educação Pública de Qualidade para Todos não afeta a minha classe social que frequenta o ensino  público infantil e fundamental.

Tchau,

Carla

terça-feira, 30 de abril de 2019

Feminismo de internet


Olá!
Sempre achei que o feminismo fosse a versão feminina do machismo.
Machismo é uma série de comportamentos considerados atrasados, mesquinhos e preconceituosos que, de certa forma, trouxeram e trazem inúmeros prejuízos para a sociedade.
E pensar em ser uma versão feminina disso me incomodava muito.
A propaganda que se tem em defesa do feminismo mostrava justamente isso.
Com o passar dos anos, aprendi que o verdadeiro feminismo quer combater essas ideias errôneas a respeito da presença feminina como um todo, e não somente quando acontece assassinatos ou espancamentos.
O verdadeiro feminismo está além do ato de mostrar os seios nas ruas, de ter axilas peludas, de usar roupas curtas ou de declarar – aos quatro cantos do mundo – atos sexuais com diversos parceiros.
Vejo campanhas virtuais nas redes sociais de pessoas que não respeitam o próximo e se declaram feminista porque a frase do momento é dizer:
Paraíba está à disposição dos turistas. A mulher paraibana, não. Diga não à apologia ao turismo sexual”.
Eu vendo - mas não querendo ver - nas redes sociais:


Meu Deus!!!! Essa mulher fazendo campanha feminista? Essa nojenta fez uma amiga chorar de tanto debochar da presença dela (bullying). Ahhhhh! Asquerosa! Eca!!!”


Ninguém merece. Argh!
Tchau,
Carla

sexta-feira, 19 de abril de 2019

O risco dos rótulos

Olá,

Um dia eu citei de forma bem desagradável sobre como é importante ter um rótulo.

Tenho formação como técnica em Química pelo POLIMIG (compensei minha frustração de não ter sido aprovada em um curso público com a particular - sempre achei que era importante ter uma formação técnica... meu pai e maioria dos meus primos são técnicos formados... sempre contra a maré... sem noção... apesar de tudo, valeu a pena!) e esse curso é da área de Exatas. Então, o raciocínio é lógico e o meu foco ficou na área de desenvolver produtos. 

Todo produto precisa de seu rótulo com os ingredientes e, dependendo do caso, método de produção resumido ou detalhado de acordo com as leis. E quem faz isso é um técnico responsável. Não pode ser qualquer um. Só o responsável com o registro ativo em um órgão ou conselho próprio.

Eu não fico por aí aceitando o que os outros falam, porque elas leram algo na internet... esse tipo de coisa eu ignoro. Elas não têm direito de rotular ninguém. Isso é preconceito. 

Infelizmente, episódios desagradáveis podem acontecer com qualquer um. Uma vez, uma pessoa ficou me julgando pela minha letra: "... como a sua letra é um pouco tombada para esse lado, você deve ser uma pessoa ...". Nem lembro o que ela disse, porque não vale a pena escutar gente assim. Inclusive, acho não tinha formação nenhuma na área e pessoas bem intencionadas não usam isso para constranger. 

Foi uma coisa estranha me descobrir autista (Síndrome de Asperger), mas um alívio diante dos sintomas inexplicáveis que eu tinha. Eu já contei do dia da Igreja da Candelária no Rio de Janeiro? Acordei cedo para assistir a uma missa - a Igreja é bonita, vale a pena conhecer e saber sobre o crime que aconteceu ali - e quando estava indo embora um senhor me pediu esmola tocando as minhas mãos... e a sensação era tão áspera... pareciam cacos de vidro... nem pensei direito, entreguei um dinheiro e corri para um bar... fiquei lá até passar aquela sensação... horrível!

Estou contando isso, porque não é fácil lidar com essas "esquisitices". Mas muitos gênios - pessoas que trouxeram um bem maior para a humanidade - exibem sintomas do autismo - exemplos: Albert Einstein, Isaac Newton ou Michelangelo - e muitas pessoas que almejam serem comparadas a eles imitam esses comportamentos. 

É difícil de imaginar que tenha gente que queira ser reconhecido com uma síndrome em que a maioria dos portadores nem são tão inteligentes assim. 

Como na internet tem sites que divulgam as características mais comuns encontradas em pessoas com Altas Habilidades/Superdotação, muitos por se acharem inteligentes ao serem aprovados em concursos concorridos como o ENEM ficam imitando isso... é horrível...:
Informações sobre características comuns em
Altas Habilidades/Superdotação do site APAHSD

Por causa das características do número 1 ao 4, eu já vi cada falta de respeito sendo cometida... chega a ser nojento. As pessoas se tornam insuportáveis. Por causa do autismo, acredito que só tenho a característica 10 em comum.

Eu aprendi assistindo os telejornais - geralmente com William Bonner e Fátima Bernardes - a importância de mexer as mãos quando se comunica. Antes não mexia nada. Não aguentava mais minha família me advertindo que não tinha expressão ou comprando livros "como se expressar melhor" ou "amando uns aos outros" ou "comunique de forma fácil" ou "xô, timidez!". Às vezes, eu erro muito e fica cômico! 💁👌👍✌👈👉👇👆👎👏

É muito importante ser você e se aprimorar para se tornar cada dia melhor!

Tudo de bom,

Carla

quinta-feira, 18 de abril de 2019

Momento não estresse!


Olá,

Eu faço tratamento para controle da ansiedade.

Após muita resistência e ignorância da minha parte, eu comecei a fazer o tratamento alopático com psiquiatra desde 2017. Desde essa época, uso o cloridrato de paroxetina 20 mg, mas as dosagens foram variando de acordo com o nível de ansiedade.

Ainda continuo muito ansiosa e a médica teve de aumentar a dosagem novamente para 60 mg diárias. Fiquei um pouco triste, mas é necessário fazer esse tratamento... eu consigo me perceber mais... antes eu era totalmente inquieta... agora só sofro de pernas inquietas... 😳

Atualmente, trabalho o dia inteiro, tenho tarefas domésticas e estava muito preocupada com essas mudanças políticas e econômicas que acontecem no Brasil.

Os diferentes lados políticos (“direita”, “esquerda”, “mão dupla”, etc) se atacam o tempo inteiro através das redes sociais com fake news... isso gera um estresse e cansaço enormes! Eu não gosto disso. E nenhum dos lados aceita opinião contrária... o que gera mal-estar e inimizades.

Isso acabou me afetando muito.

Achei melhor me afastar disso. No lugar de telejornais e sites de notícias achei melhor ficar entre os programas de culinária, artesanato, decoração (os programas da GNT são bem legais) e até filmes do NetFlix.

Recomendo o filme: Milagres do Paraíso com a atriz Jennifer Garner. Fofura!

Além disso, estou sem dinheiro e para economizar com roupas, achei melhor customizar peças velhas... até o momento tem dado certo. Eu tenho as ideias, mas costurar que é bom... não sei nada... 😂

Comprei essa calça jeans na Lojas Marisa, mas faz um tempo.
Estava precisando de uma nova calça, então visitei
vídeos e blogs de customização de roupas e achei
que nesse estilo ia ficar legal para dias quentes,
além de poder usar no trabalho. Gostou?

Tudo de bom a todos!

Carla

domingo, 14 de abril de 2019

Cocôzinho, cocô ou cocôzão!

Olá,

Hoje eu escrevo sobre uma coisa vital na vida do ser humano: cocô 💩!

Eu não consigo pensar a minha vida sem planejar aquele momento – nada perfumoso - no banheiro. Alguns usam o termo cagar para esse ato. Eu não gosto, acho feio. Melhor é “fazer cocô” 💩. Até as senhoras como eu fazem cocô 💩.

Sim! Eu sou uma senhora! Adoro quando me chamam de dona... mas, semana passada no supermercado, um cara me pediu para eu dar licença de uma forma muita indelicada: “Sai da frente, menina!” Menina nãoooooouuuuu. Senhora ou dona. Magoei 😭.

O melhor é fazer cocô todo dia 💩.  Aliás, levando em consideração as muitas refeições que temos deveríamos fazer cocô mais vezes 💩. Acho que três vezes por dia seria o ideal. 

Mas a modernidade tirou todos de casa. Saímos cedo e retornamos tarde, seja para trabalhar, estudar, turistar ou vagabundear – existe esse verbo? Muitas pessoas não conseguem ficar à vontade em banheiros, principalmente públicos, por diversos motivos:
  • Não considero um lugar tão limpo quanto a sua casa 💩;
  • A maioria dos banheiros públicos não tem conforto, silêncio ou/e papel higiênico 💩.
  • A maioria das portas não fecham direito ou por completo 💩;
  • Nunca tem spray perfumado para disfarçar o odor 💩.
  • Lugares públicos costumam serem construídos para uso rápido e coletivo 💩.

Isso faz a gente segurar as fezes durante um bom tempo 💩, o que fazem elas ficarem mais secas e até duras (no intestino grosso tem muita absorção de líquidos).

Nós mulheres falamos mais abertamente sobre esse tipo de assunto do que os homens, pois nós somos as mais afetadas. Lançam até linha de iogurtes voltados para o nosso público 💩

Pela alimentação devemos consumir água e fibras o suficiente para manter o intestino funcionando regularmente, mas existem outros fatores que podem atrapalhar. Um deles é a posição no momento de "fazer cocô". De acordo o OMU (Organização Mundial dos Unicórnios), o cocô de toda menina, mulher ou senhora - como eu - deve ter a consistência típica de um sorvetinho unicorniano💩:



A maioria das mulheres, foram treinadas para fazer cocô em vasos sanitários que não foram adaptados a realidade intestinal feminina, então sofremos muito se o intestino for mais constipado. 

Vasos sanitários são algo recente dentro da história da evolução do intestino humano. Alguns lugares ainda conservam o hábito de homens mais primitivos, principalmente na Europa: 


O ideal é permanecer agachado para fazer cocô.
Essa foto é do site Boing Boing Maggie
Quando fiz estágio na universidade, eu vi algo parecido, mas não era azulejado. Em resumo, eram buracos no chão. Foi quando fazia estágio com o pessoal do MST (Movimento dos Sem Terra). 

Acho que fica a critério do proprietário da residência, escolher o tipo de vaso que deseja ter em casa. Os do leste europeu podem não ser os mais bonitos, mas são mais funcionais. 

Caso o problema seja a postura no momento de se sentar no vaso sanitário e querendo também diminuir as chances de acidente se alguém se aventurar em subir e agachar em cima do vaso (cocóras), você pode usar um instrumento chamado "banquinho de cocóras para vaso sanitário": 

Do site Akokorô.



Existem diversos modelos (madeira, plástico, etc) e vendem até pela internet. Eu comprei um da marca Akokorô. Recomendo para quem tem dificuldade em deixar o cocô com aspecto de sorvete. 

Tem algumas coisas que chamam a minha atenção, mas não é do meu ramo... é física e eu odeio física..., mas estive pensando na economia de água. Mudamos as descargas para economizar água e eu aprovo isso. Mas tem coisas que não fazem sentido:

1. Usávamos as válvulas de descargas de parede que era conectado a caixa d'água, que apresentavam o uso de grande volume de água e diferença de altura para produzir uma alta pressão quando acionada (consome em média 18 litros de água);

2. Mas alguns usavam a caixa alta para descarga, que usa um volume menor de água, mas ainda tinha uma diferença de altura para produzir uma alta pressão quando acionada (consome em média 9 litros de água);

3. Por questões de ambientalismo, higiene e estética, usamos a caixa acoplada que diminuiu consideravelmente o uso de água, mas não tem diferença de altura ou qualquer outro mecanismo que possa produzir uma maior pressão quando acionada (consome em média 6 ou 3 litros de água). 

Essa imagem com a questão do ENEM é bem interessante, mostrando a diferença no uso de caixa acoplada (6 litros de água) e válvula de descarga (18 litros de água):

Imagem do canal Física Interativa.
A apresentadora Maísa disse que já ficou 15 dias de constipação.... imagine o alívio quando ela conseguiu? E somente uma descarga foi o suficiente para dizer tchau aos 15 dias? 💩💩💩💩



Para regular o meu intestino, eu bebo muita água - tem aplicativos para smartphones que ajudam - e evito alimentos que possam aumentar a constipação como caju, banana prata, etc. Também tomo iogurte (sem açúcar) com flocos de amaranto, quinoa, aveia e castanhas. 

Por hoje é só! 

Muito cocô saudável para você: 💩

Tchau,

Carla