sábado, 30 de junho de 2018

TAG e fobia social

Olá,

Não é uma coisa que eu goste de comentar. É quase um segredo. Mas minha família sabe, porque nesse dia ela teve que cuidar de mim.

Foi durante a adolescência. Eu me sentia diferente, além de muito feia 👹. Não tinha os mesmos comportamentos que os outros da mesma idade. Parecia que só viam defeitos em mim: 

- Você quase não fala! 
- Largue a timidez em casa! 
- Todas as moças da sua idade não usam roupas desse jeito (eu usava muita camisa larga porque não gostava dos meus ombros... muito magros).  
- Os meninos olharam para todas, menos para você. Está muito magra.
- Isso que você senti é falta de fé ou namorado. 

O aparecimento da acne, menstruação, problemas escolares (o local parecia sempre muito abaixo dos padrões que eu queria)... qualquer dificuldade seja em casa ou em outro ambiente me jogava para baixo. Um dos lugares que frequentava na infância, a Igreja, foi perdendo a graça, porque a linguagem não me agradava mais. Às vezes, eu me sentia dentro da história do Patinho Feio 🦆, mas que nunca encontrava o grupo do cisne. 


Eu nunca fui muito espontânea. Converso pouco. Mas também não era mal humorada. Só muito sensível. Quase não tinha amigos. Já apresentava sintomas de ansiedade, mas não tinha noção do que era isso. 

Um dia me convidaram para uma festa, era um show de rock de uma banda dos meus vizinhos. Eles eram fãs da banda Raimundos (na época, o Rodolfo era membro). Bem, a festa começou e eu fiquei sentada em frente a porta, porque não conseguia entrar. Eu não tinha coragem de voltar para casa e contar o que acontecia. Minha mãe iria brigar comigo, ela achava que era uma esquisitice minha, que eu não sabia me comportar em público. 

* nessa época, eu gostava de fazer coleção de notícias internacionais. Escutava críticas horrorosas, porque ninguém - exceto eu - fazia isso.

Fiquei lá por mais de uma hora... até que um rapaz me abordou e falou: 

"Você é a Carla? "
"Sim."
"Não está gostando da festa?"
"Eu não consegui entrar."
"Não precisa de ingresso, você já pagou sua parte."
"Eu sei, mas não consigo entrar."
"Não seja tímida. Eu te acompanho."

E assim eu entrei na festa. Estava muito apreensiva, mas outros adolescentes foram conversando comigo e fui me acalmando. Até ri um pouco. Hoje eu tenho noção de que isso é fobia social. 

Ao chegar em casa, fiquei pensando como é que eu me livraria dessa coisa ruim que eu sentia. Essa coisa me fazia sofrer bullying em todos os lugares. 

Peguei um monte de medicamento, nem sei quais eram, tomei todos. Talvez eu fosse um erro. Talvez o fim trouxesse paz. E assim tentei morrer. Eu tinha 17 anos. Não pensei em cartas de despedida ou ameaçar de fazer isso. Só pensava que o fim iria me trazer paz. 

Minha família ficou desconfiada, porque eu não levantava da cama. Fiquei muito mal. Como ninguém queria contar nada, cuidaram de mim em casa. Minha mãe como sempre brigou comigo e depois me deu uma canjica doce para comer. Meu pai ficou com o coração partido. 

Depois desse dia, tive que começar a fazer terapia. Mas troquei de psicóloga aos 19. Vou nessa psicóloga até hoje. 

Imagino que talvez muitas pessoas possam se identificar com uma parte de mim. Ainda fico chateada quando apontam meus defeitos. Não consigo ficar em ambientes de muito conflito. E tento, o máximo que posso, lidar com a frustração. Como faço tratamento para a ansiedade, consigo controlar a fobia. Decidi que quando algo me incomodar, era melhor ir embora... ignorar a pessoa... falar abertamente sobre o que incomodou... ou rolar na porrada 👊 - último caso.

Comecei a me aceitar. Eu sei que não sou igual e que nunca serei. Se eu tivesse já de posse disso desde nova, teria sofrido menos... sido mais feliz. 

Entenderam porque eu falo tanto de inclusão no blog. Se você tem um rótulo, você terá também as principais características que podem te afetar e poderá lidar melhor com algo que incomoda a você e a outros. 

Eu gosto muito de filmes, mas esse ainda não pude assistir, pois não consegui em lugar nenhum. É baseado em um documentário da BBC chamado "Beautiful Young Minds" - que também não assisti - sobre prodígios da Matemática. Um deles, o Daniel Lightwing, é duplo excepcional: Superdotado com Síndrome de Asperger. É na história de Daniel que o filme X + Y se inspira: nas suas fobias, falta de habilidades sociais e sua ida para uma Olimpíada Mundial de Matemática.


Desejo amor e felicidade a todos. E se sentir algo semelhante, é bom procurar orientação profissional. Meus 60 mg de cloridrato de paroxetina tem me ajudado muito.

Tudo de bom,

Carla

sexta-feira, 29 de junho de 2018

Ansiedade e a música para acalmar

Olá,

Esse clima de vestibulanda tem me deixando estressada. Nunca tive aulas de filosofia, sociologia e redações estilo ENEM (decorar citação... ninguém merece). Está difícil, mas estou aprendendo. Às vezes, eu uso a música para acalmar. 

Eu sou eclética com relação a música. Gosto de quase tudo. É quase um pouquinho de tudo. Ainda não consegui gostar dos chorões Leandro & Leonardo; Chitãozinho & Xororó ou Zezé de Camargo & Luciano

Durante a vida atravessamos fases... pode ser que um dia eu venha a gostar da choradeira. Mas nesse momento a música clássica tem me agradado. Aproveitei para escutar os compositores brasileiros. 

A maioria ainda é desconhecida para mim. Então, peguei o mais famoso: Heitor Villa Lobos

Tento escutar música enquanto faxino a casa ou estou me arrumando para ir trabalhar. Mas fica difícil escutar a composição se estou distante do aparelho, então arrumei um fone de ouvido. Assim, coloco a música preferida no volume mínimo (odeio som alto) e aproveito. Dependendo, até consigo melhorar o meu ânimo.

A dosagem da minha medicação (Cloridrato de Paroxetina) aumentou de 40 mg/dia para 60 mg/dia. Por insistência da médica, ainda uso da marca Medley, mas estou achando tão caro, mesmo sendo genérico, que vou pedir a ela uma receita de fórmula manipulada que parece ser mais barato. Percebo que muitos médicos não gostam de fórmula manipulada. Teoricamente, a qualidade e eficácia é - ou deveria ser - igual. 

Voltando a música... Heitor Villa Lobos. Eu não sei se é ignorância da minha parte, mas estou achando que alguns brasileiros são poucos conhecidos ou divulgados em seu próprio país. 

Até hoje não consegui assistir o filme: Villa Lobos, Uma paixão nacional. Mas achei versão "imagem ruim" no Youtube - não tenho Netflix - :


Às vezes, saem coletâneas com algumas composições dele, geralmente de alguma coleção da Folha de São Paulo

A música que mais tenho escutado recentemente é um choro:


Dá vontade de tocar violão quando escuto essa música... mas aquelas unhas grandes crescendo... argh...

Olha o vídeo dessa menininha com o violão:


Depois vou tentar colocar minha redação do ENEM 2017 aqui. 

Tchau,

Carla

terça-feira, 26 de junho de 2018

Aulas para Altas Habilidades

Olá,

Não sei se já observaram, mas eu sou um pouco agitada. Eu não tenho muito tempo para escrever no blog, mas é que eu não consigo ser tão quieta. Sou calada, mas inquieta. 

Depois que assisti o filme sobre a Temple Grandin (link para o filme: aqui), fiquei pensando muito sobre a escola que ela frequentou. É uma escola particular para portadores de Altas Habilidades - AH também são portadores de necessidades especiais -: a Hampshire Country School. Naquela época, parece que não existia uma obrigatoriedade de inclusão nos Estados Unidos, então as escolas não eram obrigadas a aceitar o aluno. Hoje as coisas são diferentes. 

O jeito foi a mãe da Temple G. tentar vaga em uma particular que tivesse o ensino diferenciado. Na verdade, um professor foi quem enxergou o potencial dela. Atualmente, a ex-escola dela - Hampshire Country School - continua focada no público de Altas Habilidades, mas se voltou para o público masculino (meninos). 

Algumas aulas "diferentes" que ela fazia dá para assistir no filme. E uma dela me chamou a atenção: aulas de marcenaria e carpintaria. Já contei que tentei fazer curso de tarot? 🃏 Essas aulas estão dentro do Programa de Enriquecimento proposta pelo psicólogo educacional Joseph Renzulli. Servem para  estimular, conhecer seus talentos ou até aprimorá-los. Raríssimo ver algo em português dele:


Achei tão legal a ideia de aulas de marcenaria e carpintaria! Adoraria ter tempo e dinheiro para ter este tipo de aula. Para você que vive com o bolso vazio ou até furado: Youtube é a solução! Na internet tem curso gratuito, pago, tem gente compartilhando... você escolhe! 



Para estimular o estudo, explico para os meus alunos que as conexões entre neurônios funcionam como um caminho que a gente dirige. Quanto mais áreas diferentes estudamos, mais fortalecemos estes caminhos e mais inteligentes ficamos. Comecei a fazer isso, porque uma mãe reclamou comigo que o filho dela não queria fazer aulas de violão. Olhe essa reportagem do site BOL: Aulas de música pode melhorar habilidades.

Dentro dos NAAHS (Núcleo de Atividades de Altas Habilidades e Superdotados) e Centros de Pesquisas voltados para Superdotação pode acontecer algumas atividades do gênero. Até onde eu saiba, não há escolas específicas para este tipo de público no Brasil. 

No portal do MEC, tem informações para contato com alguns NAAHS: Lista NAAHS do MEC. O vídeo abaixo mostra como funciona um NAAHS




Algumas entidades particulares ou ONG's também fazem esse trabalho social. Você terá de procurar na sua cidade. É o caso do:

1. Instituto Rogério Steinberg (para superdotados): está situada no Rio de Janeiro/RJ. Eles tem canal no Youtube: 


2. Cariúnas (Belo Horizonte/MG): aulas de música (flauta, violino, etc), dança e esporte para alunos de escola pública.



3. Oásis: parceria entre a Igreja Batista e Prefeitura de Belo Horizonte (Belo Horizonte/MG) - aulas de músicas para alunos de escolas públicas.

4. Projeto Altas Habilidades da PUC Minas: além de atividades diferenciadas para os AH's, tem atendimento com psicólogo para crianças e adolescentes que precisam:


Muitas Igrejas Católicas ou Evangélicas costumam arrecadar dinheiro através do dízimo  ou doações para fazer cursos profissionalizantes (cursos de música, desenho, manicure & pedicure, língua estrangeira, etc) para pessoas de baixa renda que desejam uma profissão a baixo custo ou até gratuitamente.

Depois eu tento mostrar algumas coisas que faço com meus alunos.

Tchau,

Carla

ProUni até sexta (29/06)

Olá,

Hoje foi dia de paralisação no meu trabalho. Eu não quis participar.

Sempre achei errado quem vinha de escola particular e que tem mais privilégios tentar vaga em um colégio técnico ou universidade pública. Isso me incomoda ainda. É como se ela estivesse em uma corrida usando dopping.

E vários colegas de trabalho financiam o mesmo tipo de comportamento para os filhos. As pautas das Assembleias nunca são sobre a redução de número de alunos por sala, autonomia ou violência escolar. São sempre a respeito de aumento salarial. Não estou feliz com o meu salário, mas a desvalorização e má condição de trabalho são fatores que mais me incomoda. 

Como sabem eu sou Portadora de Necessidade Especiais (Altas Habilidades) e a gente não para de estudar nunca. 🖉🖋📖🎓🤓

É só ver algo relacionado a SiSu e ProUni que fico muito sentida, com o coração partido 💔.

Eu não tive nenhum tipo de assistência quando jovem e hoje que tenho um pouco de noção de como eu sou problemática e velha, continuo sem. 

Eu já tenho curso superior. 😖

Concordo que as bolsas tem que privilegiar quem não teve acesso ao curso superior. Altruísmo é uma merda.  Todos os dias, eu fico pensando em como melhorar as coisas. Feia, feia, feia!

E para aqueles que não tiveram o benefício no tempo certo? Como ficamos?

💔💔💔

Se for participante, não se esqueça de se inscrever no ProUni, é até dia 29/06/2018 (sexta feira)! E boa sorte!

Tchau,

Carla

segunda-feira, 25 de junho de 2018

Banca da Redação do ENEM mudou! Buááá

Olá,

Eu não me canso de pensar no ENEM. Então, para melhorar a situação para nós que competimos com a elite vamos aproveitar das figuras públicas.

Dizem que a Banca que elabora e corrigi as redações mudou. Quase surtei. Qual será a novidade ou crueldade para 2018? 

Mas se você conhece alguém com 💰💰💰, divulgue as universidades particulares reconhecidas pelo MEC. Geralmente, eles possuem indicações para emprego e não necessitam de abrir mercado como nós. 👩💋💗

Eu sei que você tem Deus no coração e também me ajudará. 

Eu pesquisei algumas escolas particulares que estão no Ranking do ENEM, mas ranking no ENEM não significa um futuro promissor, como o da alteza:


Observem a alteza: 

1. A universidade particular fez tão bem para ele que está até em Londres. Viu? Um futuro de sucesso para quem sonha com o sucesso. 

2. Olhem a carequinha, isto é, testosterona! Meninas: acorda para a vida! 💝

3. Aqueles olhos azuis maravilhosos. Gente! Isso que é homem.

Se você almeja um futuro de sucesso, vá para a particular. Esses homens lindos estarão lá te esperando. Só a elite do Brasil, só pessoas com berço!

Morrendo de tanto estudar. Nem as bolsas de 50% do ProUni ajudam! 😱 Oh vida!

Carla

domingo, 24 de junho de 2018

Talco cremoso antisséptico da Granado

Olá,

Eu não estava muito animada para a Copa do Mundo Rússia 2018. O nosso lindo Brasil está com tantas problemas internas que o baixo astral deles me afetou também. Mas sexta fui trabalhar e assisti ao jogo com os alunos: improvisaram um telão, pipoca e suco saquinho (não sei o nome disso, parece chup-chup/sacolé, mas é artificial). O horário deu certinho: duas aulas + recreio com merenda + jogo com pipoca e suco + hora de ir embora! (essa foi a minha jornada do turno da manhã).

Eu envio para minha família por WhatsApp as coisas que faço e eles adoraram a ideia do jogo para as crianças se divertirem. Meus pais e tios não tiveram tanto acesso ao estudo. Meu pai morava na roça e teve acesso a educação, mas era longe e muito pobre. O café da manhã dele era feijão com ovo e farinha. Governos que fazem crianças sofrerem e passarem fome são monstruosos para ele! Nicolás Maduro é um monstro e os governos norte americanos também. 😠



Temos de usar desodorante para diminuir o impacto do mau cheiro no corpo. Mas o suor e mau odor não dão somente nas axilas. Aparece nos pés e seios também.

Eu sempre tive dificuldade de usar algo nos seios para evitar mau cheiro. Nunca consegui um produto específico para essa região e talco em pó ou spray me provocar reações alérgicas.

Mas passando na farmácia vi o Talco Cremoso da Granado da Linha Pink. Amo essa Linha Pink.

Talco Cremoso Antisséptico - PINK - 100 g - Granado


Eu não sei se a atual Família Imperial Brasileira
usa os produtos Granado, mas alguns produtos são
do tempo de Dom Pedro II.

Ingredientes: aqua (water); hydroxypropyl starch phosphate; cyclopentasiloxane; aluminum starch octenylsuccinate; trimethylolpropane tricaprylate/tricaprate; dimethicone; talc; parfum (fragrance); aluminum sesquichlorohydrate; glycerin; dimethicone crosspolymer; sorbitan caprylate; propylene glycol; glyceryl stearate; PEG-100 stearate; steareth-2; cetearyl alcohol; ceteareth-20; choleth-24; phenoxyethanol; propanediol; benzoic acid; ceteth-24; phospholipids; disodium EDTA; silica; magnesium carbonate; diethylhexyl sodium sulfosuccinate; titanium dioxide; silver chloride; citronellol; coumarin; geraniol; hexyl cinnamal; hydroxyisohexyl 3-cyclohexene carboxaldehyde; linallol; butylphenyl; methylpropional.

Está escrito na embalagem:

"Combate a transpiração e as bactérias causadoras do mau cheiro, além de inibir o crescimento do fungo Trichophyton mentagrophytes, um dos principais causadores da micose. Base vegetal de rápida absorção preparada com derivados do amido de milho. Sem parabenos."

Opinião: A linha Pink tem um perfume próprio e até o momento não enjoei. Então, estou gostando. Tem efeito eficaz contra mal cheiro e pode usar na axila, seios (eu só passo embaixo) e pés. Não aplique em regiões lesionadas ou depiladas recentemente. Contém sais derivados de alumínio. A micose engrossa a unha, dá aspecto feio e mau odor para  os pés. O produto alega ser eficiente contra o principal fungo que provoca isso em mulheres. E cuidado com sutiãs, eles também absorvem suor e podem dar mal cheiro.

Caso fique muito desconfiada dos sais de alumínio, pode fazer um desodorante em casa. Tem várias receitas no youtube, mas vai ficar a seu critério a escolha dos óleos essenciais para o perfume. Esse vídeo é da vegana Alana Rox:



Outra opção é comprar desodorantes sem sais de alumínios e outras substâncias. Essas são as marcas que conheço e recomendo:

1. La Pachamama - Nacional

2. Arte dos Aromas Nacional

3. Cativa Natureza Nacional

4. Herbia Cosméticos Nacional

5. Live Aloe Nacional

6. Vymana (grupo Nação Verde) Nacional

7. Sal da Terra Saboaria Nacional

8. Aloma (Spray antisséptico para pés) Nacional
  
9. Weleda - marca estrangeira

10. Alva Naturkosmetik - marca estrangeira


As marcas nacionais tem a vantagem de serem mais baratas, mas cada uma tem sua bolsa e tem liberdade de escolha. Na verdade, a minha bolsa é um saco... enfeitado. 





Tchau,

Carla 

terça-feira, 19 de junho de 2018

A arte no dia a dia

Olá,

Eu gosto muito de Arte. Mas não sei se sou artista. Às vezes, eu fico pintando o sete 🎨. 

Corte da folha. Fui eu que
cortei e pintei (corante).
Quando posso, vou a exposições. No imaginário popular, ficamos com a impressão que Arte é aquilo que deve estar no Museu: imóvel e intocável. 

Mas a Arte pode estar presente em várias coisas do dia a dia. 

Durante um período, fiz estágio na área de Anatomia Vegetal. E sabe o que mais me encantava lá? A Arte da histologia vegetal e os seus corantes. Como não tinha muita experiência, às vezes, meu cortes não ficavam muito bons. Mas o cortes vegetais do povo do doutorado: glamour! 

Eu tenho noção das minhas maluquices. Aprendi a não ser tão sincera e honesta. Então, quando alguém me perguntava sobre o estágio e se eu estava gostando, sempre dizia em tom sério que: "estava aprofundando meus conhecimentos na botânica com a Dr. Renata". 🌳🎓

Estava assistindo a aula de História sobre Indepedência dos Estados Unidos da América, e sabe como é? História, Línguas e Arte se fundem o tempo todo. O professor recomendou que os alunos assistissem o videoclipe: "This is America" do Childish Gamboni (Ainda não cheguei na guerra do cecezão 😵). Eu gostei, mas ficou melhor com as explicações que consegui depois. 


As explicações que mais gostei foram:

1- Carina Fragoso - Ela traduziu (muita gíria) e trouxe alguns elementos históricos. 


2- Dossiê Felipe - também traz elementos históricos. 


"This is America" me lembrou o videoclipe do Rappa: "Minha Alma". Existe videoclipe e existe videoclipe Arte/Realidade/História... sei lá... mescla tudo e com alta qualidade. Tem que assisti e ter noção do contexto para entender.

A única coisa que não concordei por completo das duas explicações acima foram quanto ao homem do violão. Quando ele aparece, além de lembrar o pai do rapaz que foi assassinado, ao começar a tocar, ele me lembrou a lenda do Robert Johnson que foi um cantor e guitarrista de Blues. Diziam que ele fez pacto com o diabo na encruzilhada das rodovias 61 e 49 em ClarksdaleMississippi. Ninguém sabe a data do nascimento ou o motivo da morte, porque não havia médicos para registro correto quando era, principalmente, negro. Mas sabe-se que o "coisa ruim" lançou a "Maldição dos 27 anos" 👿 para cantores famosos e o Robert talvez tenha sido o primeiro da lista. Acredite se quiser. 

Eu sou fã de Blues? Não! O Robert Johnson aparece em um dos episódios do seriado americano Supernatural, que eu assisti faz muito tempo. 

Quando o corpo do "cara do violão" é arrastado, eu lembrei de outro episódio: em um bairro que trabalhei, um adolescente foi baleado na frente da escola. Os policiais quando chegaram só arrastaram e jogaram ele no camburão. Correram para o hospital. A diretora quis acompanhá-los. A ambulância não apareceu. Ele sobreviveu, mas ficou na cadeira de rodas e teve de mudar do local. Os professores ficaram boquiabertos por 3 motivos: a ambulância não aparecer, o arrastamento e o jogar dentro do carro. 😱

Na licenciatura tive uma disciplina voltada para psicologia e o professor recomendou a leitura de um livro. Eu, mas não lembro o nome do livro. Nele tinha um capítulo que apresentava uma pesquisa sobre racismo: eles contaram uma história de assalto no metrô  (um senhor negro foi abordado por um jovem de pele clara, usando casaco e capuz, portava uma arma e roubou o dinheiro. Mas a vítima resistiu e foi baleado, falecendo logo em seguida). Depois os pesquisadores perguntavam para os entrevistados quem era o assassino. Muitos alegaram que o criminoso era um negro. Logo, no mundo dos brancos (o local do videoclipe é todo branco) o negro sempre se destaca de forma negativa, mesmo que não tenha cometido erros.

Interpretação é algo particular. Para você saber um pouco mais de obras artísticas, pode acompanhar o canal Vivieuvi da youtuber Vivian Villanova sobre Arte, Cultura e feminismo

Desejo muita Arte na sua vida! E  aprendam: Arte não é só quadros ou sobre amor!

Tchau,

Carla 

--------------------------------------
Vejam a paródia do Galo Frito. Bobo demais:




segunda-feira, 18 de junho de 2018

Realeza nigeriana no Brasil

Olá,

Por causa do minhas características, lido muito com o preconceito do outro. Mas através do meu trabalho aprendi sobre a importância de se combater a ignorância (minha e a do outro). 

Eu, como professora, tento participar de vários projetos que estão relacionados a esta temática. Não era dentro do meu turno de trabalho, mas quis ir junto com outra professora e seus alunos (alguns também são meus alunos, mas em outro horário) conhecer o rei Ooni que está visitando o Brasil este ano. 

Ele é rei da cidade de Ifé - que na língua Yorubá significa "amor" 💝- que pertence a Nigéria 🌍. O rei Ooni 👑, representante do povo Yorubá, veio com sua comitiva para estreitar laços com os afrodescendentes das Américas. 

Fiquei curiosa. Nunca vi uma realeza, nem a brasileira. Fiquei imaginando como aquela realeza africana seria exótica aos meus olhos 👀. 

O povo Yorubá  é praticante da religião iorubá que no Brasil deu origem ao Candomblé, que por sua vez, deu origem a Umbanda. O rei Ooni 👑 é representante político e religioso de seu povo, que ocupa a cidade nigeriana desde 500 A. C.. 

Os alunos estavam muito empolgados. Ensaiaram até uma música para cantar para ele. Ficaram bem ansiosos. 

O horário estava marcado para as 14 horas. Mas foram tantos encontros desde de sua chegada ao Brasil que a comitiva atrasou. E os alunos começaram a ficar com fome. Eu sou prevenida, então deu o meu lanche para os que quiseram. Convidei alguns para retornar a escola, mas eles não queriam sair dali. 

"Já esperei tanto... aguento um pouco mais para ver o rei!"- disse um deles.

E começou a ficar engraçado. Qualquer carro que aparecia no local, alguém começava a gritar: "É o rei!" e só via a meninada correndo e voltando: "Não é o rei!". Muitos afrodescendentes, admirados, religiosos - Congado, Candomblé, Umbanda e Espíritas -, estudantes e professores estavam presentes.

Os alunos começaram a perguntar porque o príncipes do Brasil não falam tanto na televisão. Eu expliquei que vivemos a República com Presidente e que eles não gostam de fazer propaganda de outro regime político: a Monarquia. Muitos moram no Brasil, principalmente São Paulo e Rio de Janeiro, e trabalham.

O rei Ooni 👑- também chamado de Ojaja II - possui doutorado em Administração 🎓. Ainda no Rio de Janeiro ganhou a medalha Tiradentes (grande símbolo republicano) por essa iniciativa e deu um discurso:

"Eu estou aqui para trazer amor a todos vocês do Brasil, em especial afrodescendentes brasileiros. Os afrodescendentes precisam saber. Nós não somos escravos. Nós fomos escravizados. Os brasileiros pertencem a a linhagens de reis, rainhas. Nós podemos falar línguas diferentes, mas somos da mesma família. Nós temos de nos associar a vocês. Todos os dias vocês precisam acordar, porque têm que contribuir imensamente para este mundo". Parte do discurso no Rio de Janeiro.

Tinha Arte 🎨🎭 nas vestimentas, adereços, nas danças, cantos e no local (exposição sobre Umbanda).

Não é a minha religião e costume, mas é bom praticar o respeito ao próximo. Vamos para sessão de fotos e vídeos:



Ensaio da música que seria apresentada a
alteza nigeriana (errei feio! É majestade).








Rei e Rainha do Congado.
Aluna Down empolgou e dançou demais.








Eles também estavam preocupados em levar lembranças digitais.



Estava na hora de ir embora, mas tinha gente
que não queria parar de dançar.
Chorou demais. 💃
Muito legal, mas fiquei morta de cansaço, fome e sede.

Tchau,

Carla

sexta-feira, 15 de junho de 2018

Terapia é importante?

Olá,

Eu comecei a fazer terapia aos 19 anos. Na verdade, era para eu ter iniciado mais cedo, mas as condições da minha família antes não ajudavam.

Comecei por uma indicação de uma colega de escola que havia começado a frequentar para fazer orientação vocacional. 

Na época, eu fazia cursinho pré-vestibular e pedi também uma orientação vocacional. Fiquei cerca de 9 meses na terapia durante aquele ano. Minha família achou que ela estava me enrolando, por isso devia interromper. 

Ela me deu o resultado da orientação vocacional, mais não me justificou porque eu deveria fazer aquele curso. Na verdade, ela falava algumas coisas desagradáveis dos profissionais deste ramo o que me deixou bem desconfiada. Como vinha de escola pública e nunca tive paciência com repetições, procurei um curso que passasse rápido: Ciências Biológicas. Na primeira vez que estudei passei na UFV.

Mas durante o período universitário quase larguei o curso. Ficava chorando e não queria ir às aulas. 

Conversando com a psiquiatra fui entendendo o que aconteceu. Eu sofro de ansiedade desde a infância, mas chegando a fase adulta isso piorou. Foi virando fobia social e paranoia. Coitada das minhas amigas, elas me suportaram. Eu não contava as coisas em casas, porque não queria sair dali. O campus era tão bonito, durante a primavera floresciam tantas cores. 

A psicóloga não me retornou que já estava com a TAG (Transtorno de Ansiedade Generalizada) e que era portadora de Altas Habilidades (Superdotação). Ela me retornou isso recentemente, por causa dos meus questionamentos. Eu não sei como funciona terapia, mas ela já me convidou para almoçar. Às vezes, fico incomodada comendo ou tomando sorvete perto dos outros. As pessoas comentem crimes com os sabores. Tanta mistura que não dá para sentir gosto de nada. 😕

Fiquei chateada, poderia ter sofrido menos. Mais em partes, aliviada. Tem um episódio do desenho animado Bob Esponja que ele descobre que é melhor ser fedorento do que feio. Fiquei que nem o Bob Esponja: "Eu não sou feia e doida!O mundo é racista e machista e eu sofro de TAG e AH! Viva!" De qualquer forma, é bom limpar o dentes, manter as refeições em dia e usar desodorante.


Caso você esteja procurando um tratamento para algo que sente, recomendo procurar um psiquiatra, academia, religião, trabalho voluntário, clube, etc. Caso o médico ache necessário, ele pode te indicar um (a) psicólogo (a).  

O trabalho do psicólogo é importante, a fobia social e paranoia foram sumindo com a terapia dela, mas poderia ter me retornado isso antes ou até chamado a minha família para ajudar no tratamento. Magoei. 😟

Para quem está tentando o SISU 2º Sementre: Boa sorte!

Tchau,

Carla

domingo, 10 de junho de 2018

Autodescobrimento

Olá,

Eu estou em um momento de autodescobrimento. 

Conversei com a psicóloga sobre diversos sintomas que eu tenho e a inteligência. Mas ela alegou que não conseguiu fechar um diagnóstico, porque os meus sintomas não são clássicos.

Mas os sintomas que mais sobressaem são relacionados a Síndrome de Asperger e Altas Habilidades (Superdotação). Atualmente, a Síndrome de Asperger está dentro do chamado Transtorno do Espectro Autista. 

Eu cheguei bem estressada ao consultório, pois 2º SISU será aberto dia 12 de junho de 2018. Não há mais vagas para o curso que quero na UFMG e isso me estressou demais. Cogitei ir para outra cidade, mas realmente preciso de acompanhamento médico e psicológico. Eu gosto de novidades, mas até eu acostumar com uma nova rotina... é tenso.

Algumas coisas que aconteciam na terapia eu não entendia. Um dia decidi comentar e falei que estava achando que ela tinha ficado doida. Ela riu demais. Nem sei quantas vezes já fiquei com raiva dela. Mais eu levo chocolate para terapia para diminuir a antipatia.

Alguns sintomas eu sinto vergonha, um deles foi durante o período universitário. Faço orações para minhas amigas que me suportaram durante esse período. Foi tenso. 

Por causa da medicação (cloridrato de paroxetina), eu tive de parar de beber álcool. Deu para perceber que a bebida me afeta muito, fico agressiva. Eu estou evitando. 

Sempre observava que não tinha os mesmos comportamentos, falas, gostos e habilidades que as outras moças. Eu ficava com vergonha por isso. 

O meu pai me contou que ele começou a falar a partir dos 4 anos e meu irmão não é tão sociável. Tanto eu quanto meu irmão gostávamos de cantar e perguntar para pessoas mais próximas. Com gente desconhecida não! Nada contra os outros familiares, mas eles falam...falam...falam... Deus me livre! Fico até tonta. Apesar de que o meu pai quando começa a falar de política, ele também não para. Ai. Haja ouvido! 😕👂

Estou buscando mais informações sobre o assunto e procurando um médico especialista para um diagnóstico mais conclusivo... se eu tiver condições de pagar... 😅

Tchau,

Carla