sexta-feira, 11 de maio de 2018

Doação para a minha professora

Olá,

Às vezes, eu fico muito incomodada com as coisas que acontecem, porque gostaria que tudo fosse melhor. Por causa disso, eu fico preocupada, as coisas ficam repassando na minha mente várias vezes, gostaria de uma segunda oportunidade para fazer melhor.   

Como já contei, quando estava terminando o Ensino Fundamental, eu tentei o vestibular para Ensino Técnico e Médio no Cefet e Coltec. Mas não fui aprovada. Anos depois, após terminar a faculdade, resolvi pagar um curso técnico para mim. Depois do curso superior, fiquei com a impressão que o técnico fez falta, tanto para meu amadurecimento quanto para ampliar o conhecimento. 

Queria muito fazer um curso técnico.
Achava que poderia fazer escolhas mais maduras
com um técnico antes do curso superior
Já trabalhando, paguei o Curso Técnico de Química no Polimig. Como é um curso subsequente, durou cerca de 18 meses. Após as disciplinas, eu procurei o estágio obrigatório para conseguir o diploma e o registro no Conselho Regional de Química. Tentei em vários lugares e não consegui.

Li o Curriculo Lattes de uma professora da Química/UFMG (mas ela é formada em Farmácia) e pedi uma oportunidade para conversar sobre o estágio. Não conhecia ninguém da Química para indicação. Fui na cara e coragem, e tive sorte. A professora é uma fofa. Muito dedicada e tem uma história parecida com a minha, veio de escola pública e conseguiu vaga na universidade pública. Continuou os estudos fazendo o curso de Mestrado, Doutorado e  passou no concurso. Hoje ela orienta vários alunos.

Tem tantos motivos para alguém não poder
estudar. Realmente fico muito grata pela oportunidade que tive.
Consegui a vaga de estagiária não remunerada nesse Laboratório de Química Orgânica/UFMG. Fiquei cerca de 6 meses, colocando em prática conhecimentos adquiridos em sala de aula. Gostaria de ter ficado um tempo maior, conhecer mais aparelhos e novas tecnologias da área, mas não dava. Como não era remunerado, eu já não disponha de tanto tempo e dinheiro para transporte e alimentação, e além disso, gerava um gasto para o Laboratório, porque utilizava vários reagentes e vidrarias nas pesquisas.


Terminei o estágio, fiz a monografia e consegui meu diploma e registro de técnica. O problema é que fiquei com uma dívida emocional com a UFMG. Não somente com ela, mas com a UFV também. 

Sempre estou estudando e, se puder, desejo voltar
para a universidade... pública! Pobre é público. 😕💸
(Tinha algumas histórias de ex-alunos da UFV, principalmente os dinossauros (alunos mais velhos) de que o R.U. (Restaurante Universitário) servia o café em xícara brancas com emblema da universidade, após o almoço ou jantar. Como eram pequenas e bonitas, os alunos furtavam muito. Então, para diminuir os gastos eles tiraram o emblema e a asa da xícara. As xícaras que conheci eram assim: pequenas, brancas, sem emblema e sem asa. 

Acho que essa história de alguma forma de me afetou. Eu não pegava nada do campus. Primeiro, parecia uma dádiva estar num lugar tão bonito e segundo, eu queria ter visto essas xícaras. Eu nunca vi! Magoei! Buaááááááá! 😭😭😭Eu comprei uma caneca de ex-aluna, mas não é a mesma coisa! Eu só queria ver. Eu nunca furtei o campus!)

Decidi ajudar um pouco a Universidade e a professora. Fiz uma pequena doação para o Laboratório onde fiz estágio: reagentes*, pérolas de vidro, pipetas, vasilhas de plástico e vidro para reuso e uma máquina fotográfica digital, além de um presente do Dia das Mães (se não fosse a professora, eu não teria o meu diploma). 

Eu utilizei muita a câmera digital quando era
estagiária, mas no meu dia a dia é mais prático usar o celular.
Por isso doei a câmera. O presente do Dia das Mães
estava em outra embalagem.

Caso tenha sido beneficiada com estudo, emprego ou outra ação de uma universidade pública, talvez consiga colaborar com uma doação ou outro tipo de ajuda. 

Eu não tenho condições de fazer grandes doações, mas no que eu posso eu sempre ajudo. Tem uma Lei nº 13.490/2017 que legaliza a doação monetária para universidades públicas, mas não tenho entendimento sobre o assunto. Leia mais: Site Senado.

* Eu sou um pouco curiosa e fico fazendo algumas coisas em casa. Eu compro alguns produtos. Podem ficar tranquilas, não explodo nada. Eu gosto de óleos essenciais, plantas e de uns dias para cá estou pensando muito na Lua e na saúde humana. Eu queria tentar fazer enfleurage (O Boticário utiliza essa técnica em um perfume deles), mas estou tão ocupada que decidi dá um tempo nisso.

Com muito carinho,

Carla

Nenhum comentário:

Postar um comentário