sábado, 21 de abril de 2018

Viagens e superdotação

Olá,

Eu não saio muito para baladas. Não que eu não goste, mas não tenho tanto dinheiro e tempo. 

Quero muito fazer uma segunda faculdade e estou me dedicando para isso. Durante as minhas férias, eu desconto essa energia acumulada! 

Não sei se é algo muito comum entre portadores de Altas Habilidades (AH) ter o sonho de ser um grande aventureiro. 

A minha infância e adolescência assistia a muito filmes de Indiana Jones, o historiador/arqueólogo que vivia aventuras pelo mundo. Também queria viver aquelas situações inesperadas com um pouco de humor. 


Histórias de Marco Polo, Julio Verne, Peter Lund e outros, fizeram parte, principalmente, da vida do meu irmão. Acabou me afetando também. 

Aos poucos, eu fui aprendendo a viajar sozinha. Às vezes, eu passo por situações bem desagradáveis, porque o nosso país - o mundo inteiro - ainda é muito machista e violento (ou eu sou muito sensível ou os dois. 😜). 

Fotografia da reportagem da Revista Isto é. Ele foi em uma época
que o Egito estava em crise, então deu para pechinchar
várias obras egípcias. Ele foi depois da inauguração
do canal de Suez e antes da Revolução de Urabi.
Espertinho e corajoso. 
Viajar sozinha ou em grupo - já viajei dos dois jeitos - é uma forma de conhecer novos lugares e pessoas. Mas o que eu não sabia é que faltava um aventureiro brasileiro na lista: Dom Pedro II 🤓

Fiquei encantada quando fiquei sabendo que ele organizava verdadeiras expedições culturais-científicas e, ao mesmo tempo, aproveitava para divulgar o Brasil mundo afora e para treinar a sua filha para ser futura imperatriz (ela ficava no comando enquanto ele estava fora, mas eu acho que foi na última viagem, não tenho certeza). 


Publicaram um livro, mas ainda não li, sobre as expedições dele: As Viagens de Dom Pedro II – Oriente Médio e África do Norte, 1871 e 1876, escrito pelo pesquisador Roberto Khatlab. Mas assim que eu puder, eu quero ler e deixo minha opinião também. 



Para empoderar a gente, assim como criaram o fictício Indiana Jones, criaram a Lara Croft


Ainda não assisti a nova versão da Lara Croft. Devem ter investido no conteúdo, pois não sensualizaram tanta com roupas curtas.
Desejo que você possa fazer parte de uma lista feminina de aventureiras sozinhas, acompanhadas, com filhos... e aproveitem.

Recomendo o filmes: O Guia do Mochileiro das Galáxias (para quem gosta de humor); Livre  e Comer, rezar e amar (você pode aproveitar uma viagem para repensar a vida)

Tudo de bom, 

Carla

Nenhum comentário:

Postar um comentário