quarta-feira, 11 de abril de 2018

Mês Azul

Olá,

Dia 2 de Abril é considerado o Dia Mundial de Conscientização do Autismo. Essa data foi criada pela ONU como campanha para alertar as pessoas sobre o distúrbio que afeta milhões de pessoas no mundo inteiro.

No Brasil não há dados precisos de quantas pessoas (crianças, jovens e adultos) são afetadas. Agora imagine quantas dessas conseguiram o diagnóstico e acompanhamento médico?

A maioria das pessoas afetados são do sexo masculino, por isso a cor azul ficou como símbolo. Como ainda não há muito esclarecimento sobre as causas do autismo, um laço (fita) feito com quebra cabeças também é usado para representar sua complexidade e mistério para a medicina.



Existem diversos graus de autismo e recebem classificações médicas. O site da Revista Saúde tem mais informações "O novo retrato do autismo":

Classificação MédicaO critério atual se baseia na funcionalidade — a capacidade de realizar atividades simples e desenvolver o intelecto:

  • Baixa funcionalidade
  • Média funcionalidade
  • Alta funcionalidade (Aspies)
  • Síndrome de Savant

Mas uma pesquisadora portadora do autismo - aspie - chamada Temple Grandin também faz sua própria classificação, mas eu acho que é mais voltados para o autismo "Alta Funcionalidade":

  • O primeiro grupo: pensa por imagens e curte atividades manuais. 
  • O segundo grupo de autistas: pensa por palavras e fatos. 
  • Um terceiro tipo de autista: é o que pensa por padrões e se dá bem em música ou matemática. 

As classificações mudam muito e a cada dia a ciência amplia seu conhecimento. Mas o autismo obedece um padrão comum: a comunicação e interação (empatia) com outras pessoas ficam prejudicadas, além dos comportamento repetitivos.

Algumas pessoas podem ter dupla excepcionalidade, isto é, apresentar mais de um distúrbio. Até agora, eu sou só portadora de Altas Habilidades. Mas têm autistas que são superdotados também. 

Superdotados (AH) tem dificuldade de diagnóstico porque apresentam alguns sintomas parecidos tanto com Autismo quanto com Hiperativos (TDAH). Só um acompanhamento com profissionais especializados na área poderão devolver um resultado correto. 

Mas com a internet (uma das maravilhas da atualidade), algumas pessoas e até  autistas compartilham alguns coisas deles através de Blog ou canal no Youtube. Vamos lá ver o que eu achei legal:

Doutor Dráuzio Varella - ele fez um especial para o Fantástico (Rede Globo) interessante. Acho que tem no Youtube.


Turma da Mônica - a turma do Maurício de Souza produziu alguns vídeos para o público infantil sobre o tema.


OtavioShow - são dois irmãos (crianças), sendo uma delas portadora do Autismo.


Leonard Akira - youtuber adulto que é um Aspie (autista alto funcionamento):


Mundo Asperger - A mãe de um autista faz vários vídeos sobre o tema.


The Aspie World - esse é um gringo do Reino Unido chamado Dan que compartilha muita coisa: em INGLÊS.



Tem um blog da Simone Clemens, uma pedagoga especializada em educação montessoriana, que faz uma comparação entre características de Autistas x Superdotados, quando não é caso de dupla excepcionalidade. Peguei um pequeno trecho do texto dela para vocês verem:

"... Os pontos em negrito estão como características autistas e as explicações em cursivo são dirigidas aos superdotados.

A criança evita contato visual 

O superdotado não apresenta qualquer problema com contato visual. Pelo contrário, ele mantém contato visual geralmente muito cedo com os pais ou com a pessoa de confiança."

Demonstra pouquíssimo interesse em outras pessoas.

A empatia é uma das características mais acentuadas de um superdotado e geralmente bastante precoce em relação à crianças da sua idade. A idéia que o superdotado é um tipo solitário, está relacionada a outros pontos que não tem ligação com a falta de  interesse em outras pessoas. No caso do superdotado, a preferência a poucos amigos, se dá na maioria dos casos, por causa de seus interesses pouco comuns e a dificuldade de encontrar pessoas que tenham as mesmas afinidades com eles...."
Tudo de bom,

Carla

Nenhum comentário:

Postar um comentário