quinta-feira, 8 de março de 2018

Viva! Maioria nas universidades!

Olá,

Mais uma vitória! Conseguirmos mudar as estatísticas e agora somos a maioria nos cursos universitários, mas sabemos que não somos tão bem aceitas assim.

O meu trote de caloura, foi uma festa, na verdade um churrasco. O veteranos inventaram um tal de leilão de calouras. Subíamos no palco e começavam o leilão.

Calouro é um bicho meio tímido, mas até aí não me senti agredida. Até o momento que eu mais uma colega subimos no palco e alguém comentou: "essas aí servem para colocar na cozinha! Melhor: uma na cozinha e a outra na lavanderia."

Tanto eu como a minha recém colega de curso ficamos muito sem graça. Duas negras no palco, o que você iria pensar com um comentário desses? Mas só foi isso na calourada de curso, pois depois começaram uns comentários que os calouros eram muito pirados e ninguém queria fazer festa com a gente.

É só um exemplo de inúmeras situações desagradáveis que percebi durante o período universitário.

Comentários assim era diários: "Estava em uma festa e alguém passou a mão no meu corpo.", "Ele me beijou a força, foi horrível", "Aff! Ele tem uma namorada na cidade dele.", "Ele conta para todo mundo a vida sexual com a tal da Gabiru", "Vão no laboratório comigo? Aquele professor me olha de um jeito muito estranho, tenho medo dele."... 

Tenho de admitir que fico incomodada quando vejo alguma ex-colega universitária virando "dona de casa exclusiva" ou exercendo outra profissão não ligada ao curso de formação, incluindo aí o mestrado ou doutorado. É porque a maioria dessas, teriam condições financeiras de pagar uma universidade particular, mas como elas conseguem se preparar de forma melhor para as provas (vestibulares e ENEM), acabam conseguindo as tão cobiçadas vagas na universidade pública. A gente não tem como prever o que acontecerá na vida de alguém, mas dá para perceber quando uma pessoa não tem perfil acadêmico. Ou talvez tenhamos que assumir que temos uma pior aceitação no mercado de trabalho. Ou talvez uma mistura de ambos!

De qualquer forma, todas merecem ser respeitadas. E merecemos melhores condições de estudo e trabalho! Maioria nas universidades, mulheres ainda são raras em cargos mais altos.

Ainda temos muitas vitórias a conquistar, porque ainda são muitas notícias tristes sobre universitárias:











Feliz Dia das Mulheres!

Tchau,

Carla

Nenhum comentário:

Postar um comentário