segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

Reforma e Fitch Ratings

Olá,

Os comentários na política são a respeito do rebaixamento do Brasil pela agências estrangeiras, sendo uma dela a Fitch Ratings. Recortei uma parte do site:


PRINCIPAIS FUNDAMENTOS DOS RATINGS

O rebaixamento do Brasil reflete os contínuos e amplos déficits fiscais, a elevada e crescente carga da dívida pública e a impossibilidade de implementar as reformas que melhorariam o desempenho estrutural das finanças públicas.

O site cita "reformas", mas não menciona quais são.

Diante de tantas reformas que precisamos, por que tem que iniciar pela Reforma da Previdência?

Podemos iniciar pela Reforma Agrária ou Reforma nos Salários dos Políticos?

Ou Reforma nos Concursos Públicos?

Ou Reforma nas Universidades Públicas?

Por que eu preciso me esforçar tanto para formar ou trabalhar e não posso nem sequer me aposentar?

Por que estudantes de classe alta podem frequentar universidades públicas? Já olharam a lista de aprovação do Bernoulli ou Santo Antônio?

Por que eles não podem continuar na particular se possuem condição financeira para isso?

Por que bolsas de pesquisas não são destinados a alunos de baixa renda?

A maioria desses alunos tem acesso a escolas bilíngues e viagens internacionais. Muito difícil competir com eles até no mercado de trabalho. E ainda acham que cotistas são folgados.

Cargos de juízes, desembargadores, advogados, médicos... tudo para a classe alta que nem pensam no coletivo. Entram por status, a maioria nem precisa do próprio salário! Arghhhh!

Tchau,

Carla

sábado, 24 de fevereiro de 2018

Competição injusta

Olá,

Eu morei 5 anos em Viçosa para estudar na Universidade Federal.

Não havia conseguido vaga em nenhuma universidade em Belo Horizonte e tive de me mudar para o interior.

Achei melhor morar em república, pois eu sou esquisita. Até então, eu não sabia que era portadora de Altas Habilidades. Não sou expansiva, mas intensa, às vezes eu sinto de forma exagerada. Não sabia que precisava de acompanhamento, mas já frequentava psicóloga. 

Eu estudei a vida inteira em escola pública (estadual e municipal) e consegui uma vaga na universidade federal. No começo eu achei que fosse cisma minha, porque não me sentia bem tratada pelo colegas da universidade. Depois, conversando com mais colegas de mesma origem, fui percebendo que era algo contra nós (as pessoas nos estranhavam).

Eu, de origem pública, tenho que fazer as mesmas provas dos colegas de origem particular. E o estranhamento que eles tinham com a presença da gente? 

Se uma moça, de origem particular, estiver fazendo uma faculdade é porque ela está realizando os sonhos. Os outros também querem realizar sonhos!

Vou de dar um exemplo real: Cargo em concursos públicos!

A pessoa estuda a vida inteira nos melhores colégio particulares de Belo Horizonte (alguns referência a nível nacional), muitos fazem intercâmbio, tem um padrão de vida elevado (inclusive cultural), são bilíngues, conseguem vaga na universidade pública e passam em concurso público. Isso quando eles pensam na carreira de funcionário público, porque, alguns antes de formarem, já tem indicação para cargos em setor privado.

Agora: como é que eu consigo emprego competindo desse jeito?
Na prova que eu queria eu não passei. No concurso também eu não passei. Porque a gente concorre por igual com todo mundo, não me diferenciam de ninguém.

Como você acha que eu me sinto quando eu me lembro que não passei no colégios técnicos públicos ou universidades públicas porque tenho origem pública? 😊

Não vou te dizer que é a fórmula perfeita, mas talvez ajude nas eleições:
Quando você for votar em alguém, pense: em quem você votará?
1. Em quem promete dinheiro para as escolas públicas ou em quem estudou ou trabalhou nelas e sabe as reais necessidades ? (nesse caso, não vale só falar universidade pública)
2. Em quem promete melhorias urbanas ou em quem convive no transporte público e conhece as reais necessidades?
3. Em quem promete segurança ou em quem convive como cidadão e conhece as inseguranças do dia a dia?
4. Em quem promete saúde de qualidade ou em quem frequenta o serviço público de saúde?
5. Se ele estudou na universidade federal, pergunte a criatura elegível se a esposa é graduada na mesma universidade?

5 anos convivendo com aquele povo... e vendo eles se encontrarem nos Bailes dos Ex-alunos para comemorarem a amizade. Que amizade? Eles me estranhavam!

E as cotoveladas para fazer invejinha ou ciuminho? E as histórias do membros do Rotary e Lions? E as portas do fundo?

Já deixo bem claro que só aceito doação de coxinha!

E a animação para estudar tudo de novo esse ano, porque eu sei que alguém que tem muita renda está no meu lugar?

Aqui está o relatório chamado "O Ajuste Justo" do Banco Mundial, que propõe medidas para diminuir o déficit na atual economia brasileira. 

Tem que ser muito bem criado para perceber essa exploração.

Tudo de bom,

Carla

---------------------------------------------------------------------------------------------------


Isso é um trecho de texto do site da UFMG: 
O professor Ricardo Takahashi chama atenção para uma particularidade nesse quadro: a diferença de desempenho observada entre a rede pública federal – composta basicamente pelo Colégio Técnico da UFMG, Cefet e Colégio Militar – e a rede estadual.

Enquanto as primeiras tiveram crescimento significativo no período – de 9,9%, em 2012, aos atuais 16,8% – as estaduais alcançam agora 35,8%, ultrapassando um pouco o patamar de 2012, que era de 33,5%. “As cotas favoreceram bastante os estudantes das escolas públicas federais, que quase dobraram sua presença nesse período”, comenta o pró-reitor de Graduação.
Leia o texto na íntegra aqui"
-----------------------------------------------------------------------------------------------
Outra reportagem da Campo Grande News:
“Estudei no Colégio Militar, que tem um método diferenciado do restante das escolas públicas, e eu posso concorrer igual. Não sei se é justo”, comenta.

Podem visualizar o edital do Colégio Militar de Belo Horizonte, eles não possuem nem vagas para ações afirmativas. Então, não haveria necessidade de cotas para ingresso na Universidade Pública para esse público.

------------------------------------------------------------------------------------------------

"Em geral, o alunado que chega ao COLUNI frequentou escolas particulares, afirmação que aparece de modo explícito no discurso dos alunos entrevistados e que se pode ser constatada através da Figura 6." 

A realidade do COLUNI, é a mesma de outros Colégios Federais, como CEFET e COLTEC. Mesmo que a seleção deles tenha ações afirmativas, a maioria dos estudantes possui origem na escola privada e podem concorrer a cotas universitárias igualmente com alunos de origem municipal e/ou estadual.

---------------------------------------------------------------------------------------------

Muitas universidades não tem cotas para os cursos de pós graduação, monitorias e /ou tutorias, e nem possuem questionário sócio-econômico (renda) para ter um melhor conhecimento do aluno que está concorrendo a vaga. 

--------------------------------------------------------------------------------------------

Fiquei revoltada hoje porque descobri que meu irmão tem a família Bolsonaro toda no Twitter! Você não sabe o que eu sinto quando eu vejo uma entrevista dessas:



Oh povo safado, sem vergonha, não vale nada! Dá vontade de perguntar: você tem vergonha na cara? Você roubou uma oportunidade de alguém entrar na universidade e de estar hoje empregada! Como você pode ser uma pessoa tão folgada?

Olha só as pessoas que já formaram pela Universidade Pública:

1) Roger Abdelmassih - médico tarado (arghhh) 
2) Sérgio Naya - Tragédia do Edifício Palace II 
3) Marcelo Bahia Odebrecht - aquele do Lava Jato que não termina nunca
4) Kid Nélio Souza de Melo - médico tarado também
5) Eugênio Chipkevitch - médico pedófilo
6) Haniel Caetano de Oliveira - médico pedófilo 
...

Que povo safado! Que nojentos! Arghhhh! 

sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

Eu não acredito em opção sexual (dicas de filmes)

Olá,

Eu assisti uma reportagem que falava sobre a importância de um atleta das Olimpíadas de Inverno 2018 na luta contra a homofobia: o patinador Eric Radford. Junto com eles, outros também assumiram o homossexualismo e eram ativos dentro de grupos LGBT (Lésbiscas, Gays, Bissexuais e Travestis).

"Em 2014, já uma estrela mundial, o canadense assumiu a sua opção sexual. Tinha acabado de ser prata por equipes na Olimpíada de Sochi e decidiu vir a público contar aos fãs que era gay." (Clique e leia a reportagem original).


E eu fiquei pensando no termo “opção sexual”. Eu não sou homossexual, mas não acho que uma pessoa optaria por algo por qual sofreria tanto preconceito e até assassinato.

Eu não optei ter cor na pele. Eu não optei ser mulher. Eu não optei ser portadora de Altas Habilidades. Eu nasci assim. Vou morrer assim.

Durante o período que fiquei fora de casa, estudando, eu fiquei muito tempo sem ir a psicóloga. Aos poucos, acabei adoecendo e não estudava ou me dedicava a algo direito. Eu preciso de acompanhamento dentro das minhas necessidades. Ficar no meio de livros, música e tentar consertar algo é a minha vida. Hoje preciso de atendimento psiquiátrico também e quando fiz o ENEM achei melhor continuar na Grande BH, pois é mais fácil conseguir outro emprego e continuar com os tratamentos.

Eu acredito que uma pessoa que não saiba lidar com alguma característica sua, venha a sofrer muito, como aconteceu comigo. Eu, como mulher, percebo quando o homem é homossexual e fica fingindo que é hetero. É muito inconveniente! Deixa o gay ser gay!

Talvez seja meio estranho de entender. Esses dois filmes que indico, ajudam a compreender essas dificuldades:

1. Viagem extraordinária

Com Helena Bonham Carter. 

Resumo: T.S. Spivet é um garoto superdotado que mora com os pais e a irmã em Montana. Ao ganhar um importante prêmio científico por um projeto enviado a um museu, Spivet decide abandonar sua família e viajar para a cerimônia de entrega em Washington. O problema é que os jurados ainda não sabem que o vencedor é uma criança.

Opinião: Aborda o problema do porte de armas por crianças, falta de apoio aos superdotados e os maus tratos que uma criança pode sofrer caso não tenha a família que a ajude (abuso infantil). Eu achei o filme muito bom, pois me identifiquei em várias partes. Estou tentando e aceitar mais como eu sou. Está bem... eu comprei um paquímetro... depois eu conto o que vou fazer, se funcionar!🤓



2. Enigma – O jogo da Imitação

Com Keira Knightley(eu só vejo essa atriz em filmes de época!)

Resumo: Em 1939, a recém-criada agência de inteligência britânica MI6 recruta Alan Turing, um aluno da Universidade de Cambridge, para entender códigos nazistas, incluindo o "Enigma", que criptógrafos acreditavam ser inquebrável. A equipe de Turing, incluindo Joan Clarke, analisa as mensagens de "Enigma", enquanto ele constrói uma máquina para decifrá-las. Após desvendar as codificações, Turing se torna herói. Porém, em 1952, autoridades revelam sua homossexualidade, e a vida dele vira um pesadelo.

Opinião: É perceptível que ele é muito inteligente e tem dificuldade ao lidar com os outros, principalmente por causa da sexualidade. Mas é difícil de imaginar que uma pessoa que ajudou tanto o seu país tenha sido tratado daquela forma. Ele seria o "pai da Computação Moderna”. Aborda os temas genialidade, bullying, preconceito, conspiração e homofobia.




Respeito ao próximo!

Mudando de assunto: Amei ver a Isadora Willians, fiquei acordada e quase não consigo ir para o trabalho. Nota MIL! Que tombo? Eu não vi nada, só música, balé e gelo! 😊

As meninas do balé ganham flores, bichos de pelúcia e palmas para sempre continuar, mesmo depois de uma queda. Acho muito fofo! E ninguém superar as russas no balé: onde eles conseguiram as bonecas Zagitova e Medvedeva? ⛸ 🎼⛄✨

Tudo de bom,

Carla

sábado, 17 de fevereiro de 2018

O som do coração

Olá,

Eu gosto de música. Iniciei um curso de música quando era mais nova, mas tive de parar.  Como minha família não tinha condições de pagar para todos os filhos, parou o curso. Um dia, eles me deram um CD de músicas clássicas para compensar (tenho o CD até hoje).

Depois tentei fazer o curso novamente, durante o período universitário, mas abandonei porque achava que estava difícil de aprender (falta de dinheiro e tempo, além disso tinha dificuldade de aprender no ritmo que o professor mostrava).

Mas ano passado decidi aprender do meu jeito. Não sou 100% autodidata, eu preciso de aulas, mas o estudo tem que acontecer do meu jeito e eu estou com dificuldade para ficar me deslocando de um lugar a outro.

Pesquisando, achei um canal no youtube dos cursos EDON.COM.BR, que vende DVD's com aulas de vários instrumentos musicais (CANAL YOUTUBE EDON). Por precaução, decidi comprar somente um DVD, pois fiquei desconfiada. Ao assistir, aprovei e comprei o resto da coleção de Flauta Doce (eu conversei com a EDON para conseguir a coleção completa).


Eu estou gostando, mas fiquei com dúvidas. Comprei o livro do professor Mário Mascarenhas (volumes 2) para Flauta Doce que me ajudaram a entender melhor as aulas do DVD's. Estou aprendendo por partituras! Correção: eu tirei cópia do volume 1, pois comprei o livro "Flauta para Leigos" e devolvi, pois era para outro tipo de flauta. Fiquei receosa e tirei cópia do volume 1 do Mário Mascarenhas. Gostei demais. Comprei o volume 2 no site da Loja Saraiva. Algumas músicas tenho dificuldade para sentir a melodia, então eu procuro a música no Youtube. 

Aliás, Mário Mascarenhas é um gênio da didática na música brasileira. Fica mais fácil aprender com o material dele. Os livros e apostilas dele são caros, mas compensam. Outro autor competente é o professor Bohumil Med que tem publicado um livro sobre Teoria Musical. Junto com o "Flauta para Leigos", havia comprado o "Teoria Musical para Leigos" e não gostei. Devolvi os dois para a Saraiva. Achei o livro do Bohumil melhor. 

Mesmo assim, continuei com algumas dúvidas, principalmente em relação a digitação de algumas notas na Escala Menor. Procurei e achei o e-mail da professora que ministra as aulas dos DVD's: Betiza Landim.


A Betiza é formada na área (tem curso superior na área de música) e ensina as posições corretas para flauta doce (a maioria ensina errado) - Mário Mascarenhas também ensina corretamente -, e ela participa de um projeto, que se chama DuoBrasil, que divulga música erudita para flauta doce e piano.

O próprio contato de Whatsapp do Curso EDON é voltado para tirar dúvidas de alunos, mas quis entrar em contato com a professora Betiza até para elogiar, pois ela é muito talentosa.

Desde dezembro, me dediquei ao estudo da flauta doce soprano barroca (a minha é de resina). Mas agora vou ter de dar uma pausa, pois preciso cumprir outras metas para esse 2018. 

Escolhi a flauta, pois é mais barato de aprender e fácil de transportar, além de não ocupar muito espaço. Também gosto muito do timbre do violino, piano e violão. Desejo aprender um outro instrumento depois, mas por enquanto, só vou ficar na flauta.

Gostaria de me dedicar mais. Música é tudo de bom!

Eu gosto de música clássica, mas também gosto de Sertanejo Universitário, Axé, Rock e Samba. Sou eclética enjoada, por exemplo, eu não gosto de todas as músicas de Axé, na verdade, eu gosto de algumas músicas de Axé e não necessariamente do grupo musical. 

Tem alguns filmes que abordam a temática música que são muito bons e incentivam um pouca a gente. Eu recomendo esses (eu coloquei em alguns o trailler ou música para incentivar você a assistir, mas o La Bamba é tão velho que nem trailler em inglês tem!):
  • Sobre altas habilidade/superdotação em música:
1- O Som do Coração
Com o ator Robin Willians. Eu amei esse filme, conta a história fictícia de um prodígio da música. O menino conversou com a lua, e eu não critico pois já tentei capturar o arco íris. Todas as crianças desse filme são talentosas. O filme também abordar o problema do  abandono e abuso infantil.



2- Shine
História verídica do pianista David Helfgott, com o ator Geoffrey Rush (ganhou o Oscar de melhor ator por este filme). Tirando as partes com o pai (agressivo - violência doméstica e abuso infantil), o filme chega a ser cômico. Acho que o problema que ele fica piscando muito seja por causa de choques na cabeça. Coitado! Não achei trailler em português, então deixei o vídeo da participação dele durante a cerimônia do Oscar (1996):




3- O Solista
Tem algumas pessoas que tem mais de uma excepcionalidade, é o caso de um autista que é superdotado ou um esquizofrênico superdotado. Eu só sou uma vaidosa com altas habilidades, às vezes, sou tão quieta (concentrada) que as pessoas se sentem incomodadas comigo. Vou tentar assistir hoje, depois coloco a minha opinião. Eu gostei muito do filme (nossa! ele era ex-aluno da Juilliard School). Ele ficava muito em ambiente fechado, e muitos se dedicam tanto ao que gostam que nem se alimentam direito, será que ele estava desnutrido? O quase não acreditei que a história era real.



4- Amadeus
Conta a história do prodígio Wolfgang Amadeus Mozart, sua família e do invejoso Antonio Salieri. Parece um surtado quando ri!



  • Outros tipos de filmes sobre música (não são específicos sobre a temática superdotação):
5- Somos tão Jovens
É a história do início da carreira do Renato Russo. Recordei da adolescência, pois escutava muito Legião Urbana e Capital Inicial.



6- Gonzaga: de Pai para Filho
Eu gostei, a música do pai eu conheço, mas não conheço tanto a do filho.




7- La Bamba
Passava na sessão da tarde. Mas o filme é bonitinho, na verdade, legal mesmo são as músicas!



8- Dois Filhos de Francisco
Não é o tipo de música que eu gosto, acho os dois filhos muito melosos, mas o filme é muito legal, história de superação. Aborda o problema da pobreza e abuso infantil.



9- O Menino da Porteira
Eu já assisti esse filme, mas não lembro da história. 
Sinopse do Google: O peão Diogo leva uma grande boiada até a fazenda de Ouro Fino. Ao passar pelo sítio Remanso, ele conhece Rodrigo, um menino que sonha em se tornar um grande boiadeiro. Eles se tornam amigos, sendo também testemunhas das injustiças que ocorrem na região devido à ganância do major Batista, dono da Fazenda Ouro Fino.


10- Teoria do Tudo
Não é um filme de música, mas o baseia-se na história do inteligentíssimo físico Stephen Hawking que adorava escutar as músicas do compositor Wagner. Acho WagnerAram Khachaturian muito intensos. Acho que só tem efeito calmante para fãs.



11- Villa Lobos - Uma vida de paixão
Conta a história do compositor Villa Lobos. Nunca assisti ou vi em locadora ou televisão. 



12- João, o Maestro
Ainda não consegui ver esse filme. Parece muito bom.



13- O pianista
Filme sobre o genocídio de judeus durante a Segunda Guerra Mundial, mas focada na história de um famoso pianista. Bom filme! 




13- Orquestra dos Meninos
É com o ator Murilo Rosa. Orquestra criada e regida pelo músico e maestro Mozart Vieira, composta por crianças que trabalhavam no campo, no município de São Caetano, agreste de Pernambuco, Brasil. Adquiriu notoriedade nacional, provocando a inveja e o ódio da elite local. Eu gostei! Aborda os temas inveja, pobreza e abuso de poder (seria coronelismo?).


15Whiplash – Em busca da perfeição
Dizem que é autobiográfico, porque o diretor estudou bateria e o professor era rude com ele. Ainda não assisti, mas as críticas são positivas.



16- Mãos talentosas
Esqueci desse! História de superação do médico Ben Carson. O filme é bem legal, ele teve sorte das pessoas ao redor, principalmente a mãe, ser tão disposta em o ajudar! Ela colocava música clássica e incentivava os filhos a irem a biblioteca. Aborda a importância da participação da família na criação dos filhos, o racismo e o bullying.



17- Escola de Rock e High School Musical
Os dois são bem falados, mas nunca assisti. Eu não estou conseguindo assistir pela programação da televisão, pois estou ocupada e os horários são incompatíveis!



Ainda não assisti Elis, Maysa, e outros. Então, eu posso atualizar a lista depois, ou fazer um postagem de músicas brasileiras, pois aqui é para mais clássicos, instrumentais e histórias de superação. Eu não tenho Netflix, pois fico pouco em casa. 

Os filmes da Barbie também apresentam a música clássica, mas eu não recomendo para adultos! Arghh... Eu não consegui assistir, mesmo amando a cor rosa! O Pica Pau é  agressivo e maluco, mas é engraçado:



Nunca tive condições de assistir aos espetáculos de André Rieu, mas tem algumas peças no Youtube, talvez você se encante:



Às vezes, compro CD's de músicas alternativas. Ultimamente, as músicas que mais tenho escutado são de HandPan tocado por Daniel Puerto Perdomo (comprei o CD dele no Rio de Janeiro):



Também gosto do Uakti, mas só tenho um CD deles (é difícil de achar para comprar):


Enya também é bom:


Eu não sou muito fã de Marcus Vianna, mas pode ser que você goste. Ele me lembra o escritor Paulo Coelho, sempre buscando sabedoria lá longe, depois de Bagdá:


A música pode nos ajudar a acalmar, trazer lembrança de pessoas queridas ou de épocas que já se foram (musicoterapia)! Desejo que a boa música seja parte do seu dia a dia!

Tudo de bom,

Carla

sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

Dica de limpeza ecológica

Olá,

Sempre vejo as pessoas falarem de alternativas naturais para limpeza da casa.

Mas fiquei imaginando como poderia comprovar isso. Como são produtos alternativos, a gente fica com um receio de ser "conversa fiada" de alguém.

Decidi fazer o teste fácil em minha casa (no rejunte).

Peguei os materiais que mais vejo as "donas do lar" comentando que usam:

1º Suco de Limão - R$2,59 por Quilograma (Fevereiro/2018)
2º Uau Cloro Ativo - R$7,99 (Fevereiro/2018)
3º Sabão Vanish - R$3,00 (Fevereiro/2018)
4º Bicarbonato de Sódio - R$3,00 (Fevereiro/2018)
5º Vinagre - R$3,50 (Fevereiro/2018)
6º Água Sanitária - R$1,60 (Fevereiro/2018)

Tem fotos e vídeos mostrando o antes e depois de cada:


Depender da luz natural é tenso, muda toda hora. Observe a segunda foto. Materiais utilizados da direito para esquerda: suco de limão, Uau Cloro Ativo, Sabão Vanish, Bicarbonato de Sódio, Vinagre de Álcool, Água Sanitária.
Opinião: O Suco de Limão (o certo é sumo) me surpreendeu, mas não pode diluir em água. A limpeza com vinagre também foi bom, mas eu não acho vinagre uma coisa muito perfumosa para ficar usando por aí. Recomendo "suco de limão" 100% puro" para limpar azulejos e rejuntes, mesmo que você tenha o trabalho de ficar espremendo, vai ter a vantagem de ser uma limpeza mais ecológica e sem odor desagradável. Ainda não usei na roupa para comprovar. (quero dizer, eu uso, mas é difícil filmar ou fotografar, depende da luz, tempo, dinheiro... 😕... sem coragem para sujar uma roupa branca e mostrar antes e depois). Se eu mudar de ideia, eu mostro aqui. Caso suas mãos entrem em contato com algum desses produtos, cuidado com a exposição solar.  

No caso do rejunte, cuidado com esses produtos, pois eles podem afetar (reagir) com os ingredientes do rejunte e o acabamento não ficar bom (vai soltar partes).

Ainda estou um pouco chateada porque não consegui vaga em nenhuma universidade. Gostaria muito de continuar na minha casa. Foi muito esforço, fiquei muito cansada. 😓😣😪😭 Mas vamos lá que 2018 já está na avenida!  🎉🙏😉🙏

Tudo de bom a todos!

Aproveitem o carnaval e se perder o juízo: Über e preservativo! Gastei demais nas férias de Janeiro... pobre de tudo!

Carla

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

Pesquisas científicas e o seu fiofó

Olá,

Às vezes, nós criticamos determinada situação, pois não temos conhecimento amplo sobre um assunto. Pode ser que falte um outro ponto de vista.

As Universidades parecem que fazem pesquisas "sem sentido", mas não devemos julgar assim.

É meio estranho escrever sobre isso. Pois envolve coisas delicadas de se tratar. 

Então, vou dar exemplos:

a) Uma moça veio me contar que estava com problemas de hemorróidas. E que iria fazer uma cirurgia. Ela me contou isso, porque sabia que eu gosto de plantas, principalmente plantas medicinais. Avisei que ela poderia usar babosa (Aloe vera) para aliviar o local. A hemorróida pode ser provocada por um problema circulatório. Mas depois fiquei imaginando se ela fazia muito sexo anal. Esse pode ser problema. 

b) Um colega universitário foi parar no hospital com muitas dores no ombro. Mas os amigos dele avisaram que ele se masturbou tanto que deu dores no ombro. Não era problema cervical, era de ombro, braço e mão.

c) Eu sei que é indelicado falar de gente que faleceu, mas um ator brasileiro que estava casado com uma moça mais jovem faleceu de infarto. Fiquei imaginando se ele usava Viagra. Tem homens que melhoram a vida sexual e empolgam praticando outras atividades que podem não ser compatíveis com a saúde dele.

d) Atualmente, existe o uso da preservativo masculino e feminino para proteger de contágio de doenças e evitar uma possível gravidez. Para fazer um preservativo masculino, por exemplo, eles tiveram de fazer uma média da medida do tamanho de vários pênis, de várias raças e sem distinção de classe econômica para chegar um tamanho médio que encaixaria em vários. Hoje tem preservativos coloridos, com sabor, que dão sensação de quente ou frio... foram muitas pesquisas.

e) Eu não gosto de usar calcinhas "enfiadas", sabe como é. Incomoda. Mas tenho amigas que se não for daquelas calcinhas bem microscópicas, elas não compram. Não sei se existe prazer no uso da calcinha se esfregando lá (na parte traseira), mas faz muito sucesso. 

Eu vejo esses bumbuns e morro de inveja. A celulite não larga do meu pé, ops, da minha bunda.

Qual é o motivo desse texto estranho?

É que um trabalho publicado em um Congresso de Sexualidade na USP com o tema "Prazer, Quem é você?" gerou muita polêmica. A reportagem de Revista Encontro talvez ajude a entender.

Eu fiquei sabendo da pesquisa por causa da polêmica que a crítica feita por Carlos Bolsonaro, um dos filhos de Jair Bolsonaro, fez no twitter repercutiu muito na internet:



O tema era: "Prazer, quem é você?", e eu achei o trabalho muito dentro do tema. Quem sabe no futuro eles inventam um preservativo que facilite o sexo anal?

Ou será que uma pessoa que aceita receber muito sexo anal mesmo sem sentir nenhum prazer, pode estar com algum problema psicológico? 

A Ciência permite a formulação de várias hipóteses. E ela é muito ampla. 

Como vocês acham que uma empresa produtora de desodorantes, como a Rexona, faz nas pesquisas para garantir que você não irá "cheirar mal durante 48 horas"? 


Sabe o que mais me deixou incomodada: foram as críticas em relação do uso do acento na palavra CU/CÚ! 

Depois eu conto o que faço para me acalmar quando fico irritada.

Tchau,

Carla

quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

Vitamina D, professor Michael Holick e protetor solar da L'oreal

Olá,

Em 2016, fiz um exame médico de rotina e descobri que estava com a “vitamina D” abaixo dos valores esperados:

Resultado exame de 2016.
A 25-Hidroxivitamina D ou Calcifediol, que é a principal forma circulante de vitamina D no sangue humano, é um pré-hormônio produzido no fígado e descoberto pelo professor Dr. Michael F. Holick. Por isso, o médico avalia, por meio de exames laboratoriais, a concentração do 25-Hidroxivitamina D.

De acordo com o professor, a vitamina D se relaciona, direta ou indiretamente, com 6% do genoma humano. E, contrário ao que se pensava, não somente os ossos possuem receptores para essa “vitamina”, o corpo todo tem esses receptores, incluindo o cérebro.

No Brasil o valor de referência diário de "vitamina D" é de 200 U.I. e nos Estados Unidos é valor é 400 U.I.. Mas o professor alega que esses valores são baixíssimos para o necessidades diários de um corpo saudável. Qual seria os valores ideais para uma gestante? 

É muito importante mensurar (medir) e controlar os níveis de vitamina D, pois são muitos os benefícios para a saúde, como: prevenção da osteoporose, vários tipos de cânceres, asma e outras doenças respiratórias; auxilia na força muscular; dentre outros.

E como eu sei de tanta coisa? Eu li o livro que ele publicou: VITAMINA D – Como um tratamento tão simples pode reverter doenças tão importantes! O livro foi publicado pela Editora Fundamento e tem 320 páginas. Comprei na Black Friday da Saraiva.com.br. Recomendo demais. Durante todo o livro, ele faz uma crítica contra campanha contra o SOL que muitos médicos e empresas, que fabricam produtores solares, fazem.

Comprei na loja virtual da Saraiva.

Críticas do meu papai: Ele gostou muito do livro, também já percebeu essa campanha contra o SOL, mas acha que o professor podia passar uns tempos no Brasil para dar mais exemplos voltados para o público tropical.

Aplicando o livro no dia a dia:

Voltando ao exame, estava com baixa de “vitamina D”, então o médico que eu fui me recomendou suplementação com comprimidos (Addera é caro, mas o médico alegou que a empresa farmacêutica é confiável: Mantecorp) e exposição solar.

Mas, através do livro, descobri que a minha exposição solar estava errada, pois tem horário certo para se expor ao Sol (se você aprendeu que a melhor exposição solar é até as 10 da manhã ou depois das 16 horas, recomendo esse livro URGENTEMENTE). Além disso, estava me protegendo demais contra o Sol.

Além da suplementação, decidi não usar mais os protetores, somente se ficasse em excesso na exposição ao Sol. Funcionou! 

Resultado de exame 2018.
Mas ainda uso bloqueador solar, mas não tanto quanto antigamente. Geralmente uso quando terei uma exposição excessiva: praia, piscina e cachoeira são os mais comuns. Quando fui ao Rio, não consegui ir à praia, na verdade fui no primeiro dia e passei mal (Sol intenso na cabeça e muita luminosidade) e desisti. Mesmo assim, fiquei bronzeada.

Eu, geralmente, uso protetor Cenoura & Bronze. Mas esse ano, achei na promoção o conjunto para o corpo e rosto da SOLAR EXPERTISE (L’OREAL PARIS). Tinha o conjunto da CENOURA & BRONZE também e até era mais barato, mas na loja que eu estava tinha acabado. 

Solar Expertise FPS 30 - Facial Diário – Textura Gel-creme – 25 g – L’oreal Paris


Veio numa embalagem (facial - frasco pequeno e corporal - frasco grande) com a atriz e modelo Grazi Massafera como garota L'oreal!

Ingredientes: Aqua; alcohol; diisopropyl sebacate; sílica; butyl methoxydibenzoylmethane; titanium dioxide; C12-15 alkyl benzoate; octocrylene; isopropyl lauroyl sarcosinate; Zea mays starch (corn starch); ethylhexyl triazone, poly C10-30 alkyl acrylate; glyceryl stearate; behenyl alcohol; methylene bis-benzotriazolyl tetramethylbutylphenol; t-butyl alcohol; sodium hyaluronate; phenoxyethanol; stearyl alcohol; eugenol; triethanolamine; polyglyceryl-10 laurate; ammonium polyacryldimethyltauramide (ammonium polyacryldimethyl taurate); limonene; xantham gum; linalool; benzyl alcohol; drometrizole trisiloxane; caprylyl glycol; terephthalylidene dicamphor sulfonic acid; myristic alcohol; geraniol; disodium ethylene dicocamide PEG-15 disulfate; disodium EDTA; cetyl alcohol; butylene glycol; butylphenyl methylpropional; citronellol; hexyl cinnamal; glyceryl stearate citrate; parfum (fragrance).

Está escrito na embalagem:

Ficou sujo, pois fica na minha bolsa!
“Testado sob controle dermatológico”

“Tecnologia L’oreal: Sua fórmula possui filtros solares Mexoryl SX + XL de altíssima eficácia que entregam alta proteção contra os raios UVA/UVB, prevenindo o envelhecimento cutâneo provocado pela exposição ao Sol (rugas e manchas solares).”

“Textura leve e fácil de espalhar: Ótima combinação entre leveza e eficácia em uma fórmula sofisticada de fácil aplicação. Sua textura de rápida absorção é oil-free e resistente à água. Não  comedogênico.”




Opinião: Não vai ser uma opinião tão verdadeira, pois estou com problema de acne devido a outros fatores, mas não deixou minha pele anormal de oleosa. Tem cor branco-amarelo (quase branco) e toque seco, mesmo sendo versão creme, isto é, fica fácil de espalhar, mas não fica oleoso e pegajoso (aspecto seboso e brilhante). Por último, o perfume é suave, não me incomodou (cada nariz responde de um jeito).

Solar Expertise FPS 30 – Corpo e Rosto – 120 mL – L’oreal Paris

Ingredientes: Aqua; homosalate; alcohol; octocrylene; ethylhexyl salicylate; butyl methoxydibenzoylmethane; glycerin; titanium dioxide; ethylhexyl triazone; potassium cetyl phosphate; talc; glyceryl isostearate; cyclohexasiloxane; synthetic wax; PEG-100 stearate; glyceryl stearate; phenoxyethanol; stearic acid; stearyl alcohol; triethanolamine; caprylyl glycolic; palmitic acid; terephthalylidene dicamphor sulfonic acid; acrylates/C10-30 alkyl acrylate; crosspolymer; aluminium hydroxide; disodium EDTA; tocoferol; myristic acid; linalool; parfum (fragrance).

Está escrito na embalagem:


“Para aproveitar o Sol, sua pele precisa de uma proteção contra os danos profundos, causados pelo Sol.”

“L’oreal Paris desenvolveu o protetor Supreme Protect 4, que garante uma proteção solar avançada e um cuidado supremo da beleza da pele. Uma nova geração de fórmulas, com o AVANÇADO COMPLEXO MEXORYL X4, proteção reforçada contra os raios solares UVA, UVB e UVA LONGO e defesa antioxidante que ajuda a reduzir os danos causados pela radiação infravermelha A, em uma fórmula leve e com alto poder hidratante.
Proteção até contra os raios UVA LONGOS que penetram mais profundamente na pele.
Defesa antioxidante para ajudar a preservar o colágeno.
Hidratação Intensiva 8 horas para uma pele hidratada.
Textura leve e de rápida absorção para uma pele macia e com toque aveludado.”

“Previne o envelhecimento e manchas causadas pelo Sol.”

“Resistente à água.”

“Testando dermatologicamente.”

Opinião: Ajudou quando o Sol e calor estavam intensos. Fica um aspecto brilhoso e levemente pegajoso quando passa na pele (cuidado para quem tem acne), mas não incomoda. Tem cor branca, o perfume é agradável e mais intenso que o protetor facial diário.

Recomendo os protetores da L'OREAL e da CENOURA & BRONZE, mas o meu maior problema é o Sol na cabeça que me provoca dores de cabeça, enjoo e fraqueza (insolação). Então, no meu caso é mais prático fugir para a sombra ou usar sombrinha (ela é meu guarda Chuva, Sol, Lua, Ladrão, Tempestade, Ventania, Furacão...)!

Por que não recomenda leitura de livro como 50 tons de Cinza? Porque eu fiquei traumatizada com o filme “Colcha de Retalhos”. Depois disso, comprei muitos morangos e nunca encontrei um vendedor como o do filme.


Aproveitem o verão para estocar Vitamina D e, em caso de exposição intensa ao Sol: PROTETORES! 


Por do Sol na Lagoa Rodrigo de Freitas, Rio de Janeiro/RJ, Brasil.
Tudo de bom nessa vida!

Carla