segunda-feira, 27 de junho de 2016

Bolo Souza Leão e massa puba (carimã)

Olá,

Eu assisti a um programa do Bake off Brasil que mostrava o Bolo Souza Leão (sem glúten).

Bolo Souza Leão.


Este bolo é feito da massa de mandioca fermentada (puba ou carimã), herança indígena/nativos das Américas.

Procurei saber como se faz essa puba e a maioria ensina errado. Mas tem um vídeo de uma menina, a Catherine B., que ensina mais correto:


Em muitas receitas de puba/carimã ensinam trocar a água. Não é para trocar a água. Foi isso que me ensinaram errado. E o cheiro é desagradável mesmo. São 7 ou mais dias (precisei de mais por causa do inverno) fermentando, em recipiente fechado. Depois tem que ralar (eu triturei no liquidificador), colocar no saco de pano limpo e lavar várias vezes em água, até sair o cheiro. A massa puba/carimã está pronta.

Ensinaram que para fermentar a mandioca, tinha que trocar a água todos os 7 dias. Não precisa trocar a água. Tem que tampar para o cheiro não espalhar.

Não quis jogar fora, eu continuei em outra vasilha. Mas cortei os pedaços de mandioca em partes menores.

Dá para sentir o cheiro pelo buraco.



Coando a puba, depois fiz a lavagem.

Durante a lavagem.

Quando vi nas receitas 1 quilo de mandioca para fazer puba, eu achei muito. Mas se perde um pouco durante o processo de lavagem. Fazer a lavagem em sacos de algodão é mais fácil.
A receita antiga de Bolo Souza Leão ganhava 24 ovos. Sobremesas portugueses levam muitos ovos. O que eu não sei dizer é se o Bolo Souza Leão é uma versão brasileira de algum bolo português ou versão portuguesa de um bolo indígena. Mas decidi fazer uma versão mais moderna com linhaça.  

Bolo Souza Leão Experimental - se você comer e morrer, a culpa é sua!

3 xícaras de massa puba
1 xícara de de leite de coco
4 colheres de sopa de linhaça triturada e hidratada
4 colheres de lecitina de soja
1 pitada de sal
50 gramas de óleo de coco virgem
1 xícara de água
1/2 xícara de adoçante e 1/2 xícara de açúcar mascavo
50 gramas de coco (opcional)

Linhaça triturada hidratada.
Decidi usar a lecitina de soja e a açúcar mascavo para amarelar o bolo, pois não haveria ovo. Usei o óleo de coco no lugar da manteiga. Esqueci da pitada de sal (serve para realçar o sabor). ;-) E saiba que você não precisa de muito açúcar para ser feliz, por isso coloquei uma parte de adoçante.

Modo de preparo:

Misture a puba, linhaça triturada e hidratada, lecitina de soja e o leite de coco. Reserve. Em uma panela misture a água fria, o adoçante e açúcar mascavo. Essa parte foi meio louca. O vídeo do Bake Off Brasil fala para você esquecer a água com açúcar, mas na verdade a moça só quer dá um alerta de "vai demorar". O problema é que eu esqueci mesmo. E quando fui olhar o ponto, queimei me dedo.

Além de demorar, não fui esperta e fiquei muito preocupada com a fotografia do que a calda.

Eu não sei se por causa que errei o ponto da calda, mas o óleo não se misturou bem.

A cozinha sempre deixando marcas em meu coração.
Misture a parte reservada da puba (puba, linhaça triturada e hidratada, lecitina de soja e o leite de coco) e a calda. A receita original pede para peneirar três vezes. Eu só fiz uma vez.

Passando na peneira para retirar as impurezas.
Untar uma forma (eu uso óleo de coco e farinha de arroz) e ponha para assar em temperatura média durante 30 minutos. Terá aspecto de pudim. Alguns colocam o coco como enfeite em cima do bolo outros como ingrediente do bolo. 

Para o Bake Off Brasil eu seria reprovada pela aparência, mas o sabor ficou bom. Se eu fizer novamente, eu mostro fotos aqui. Amarelou demais, ficou marrom.
Eu quero ainda provar a receita original lá em Recife/Pernambuco para comparar se o meu bolo ficou bom.


Tchau,

Carla