sábado, 14 de maio de 2016

Legalize já e impostos

Oi,

Às vezes, eu gosto de beber cerveja. Mas eu bebo pouco.

Como as propagandas com cerveja são sempre depreciativas (mulheres objetos ou bunda lelê de animais marinhos), eu dou preferência para a artesanal. 

Mas eu vi uma garrafa diferente da Bohemia com Jaboticaba/Jabuticaba:

Eu só achei a sabor Jabuticaba no supermercado. É meio amargo, gostei mais da Backer.

Eu já fumei cigarro, mas eu não gosto de fumaça. Fumaça incomoda. 

O alcoolismo e o tabagismo (cigarro tradicional ou palha) são legalizados e matam mais de 5 milhões por ano. Mas legalizamos, embalamos, vendemos e produzimos variedades.

Por que o mesmo não pode acontecer com a maconha?

A venda de maconha legalizada garante recolhimento de impostos (o que o Brasil precisa muito neste momento). Além dos inúmeros usos da planta como uso medicinal e cosméticos:

Sementes torradas de maconhas flavorizadas e orgânicas.

Hidratantes labiais com maconha orgânica.

Sabonete repelente com Cannabis, Vetiver e óleo de neem.

Óleo de Cannabis orgânico, rico em ômega 3 e 6.

Substância extraída da Cannabis que é usada como medicamento no mundo inteiro. Leia mais.

Muitos alegam que a qualidade da maconha nacional é baixa e adulterada.
O uso da bebida alcóolica produz vários reações incluindo agressividade e a morte:


A maconha e seus efeitos:




A maconha é menos letal que o álcool. Veja aqui.

Estado do Colorado (EUA) fatura 2 milhões de dólares em imposto no primeiro mês de venda de maconha legalizada. Leia aqui.

Meirelles não descarta elevar ou criar impostos para conter dívida. Leia aqui.

Mercado de maconha legalizada pode chegar a 110 bilhões de dólares. Leia aqui.

 

Vou continuar sem "quebrar um", porque fumaça me incomoda. Mas gostei da ideia do óleo para uso culinário.

Tchau,

Carla