sexta-feira, 20 de junho de 2014

Leitura durante a copa (minhas férias) - Flor do Deserto

Olá,

Eu estou de férias do meu meio-trabalho, como não vou viajar (na COPA tudo ficou muito caro), vou ler.

Sempre ouvi falar da história de uma moça que fugiu do deserto da África e virou modelo, mas não sabia quem era.

Nas gravações de 007. Ela é a negra loira.


Somália no continente africano.

 O livro, ao mesmo tempo em que é tudo muito forte e bonito (e que mulher forte), é tudo muito sofrido.

Malcolm Fairchild achou que ela tinha um perfil perfeito.


Ela descreve a vida com a família dela, o carinho dos pais e irmãos e a mutilação genital feminina que ela passou aos cinco anos de idade. Não sei como ela sobreviveu. Mas não foram só esses os abusos que ela sofreu. Fora a mutilação, ela descreve quatro tentativas de estupro, sendo uma delas quando ela tinha quatro anos.


Até ela virar modelo, ela passou por tanta coisa. E as coisas não pararam por aí.

Esta é a foto antes e após uma mutilação e infibulação na vagina. Algumas crianças e adolescentes não sobrevivem a mutilação. Quando adultas algumas mulheres morrem durante o parto, pois o bebê não tem abertura suficiente para passar.


O fotógrafo Terence Donovan.

Adorei o livro, acho que deixou uma lição muito positiva para mim. Às vezes, reclamamos tanto e não sabemos o que os outros passam. Temos de agradecer o conforto que temos todos os dias.

Eu fiquei emocionada por várias vezes. Você acaba sofrendo e se emocionando junto com Waris, que significa a flor do deserto.

Bonsai da rosa ou flor do deserto.

O machismo e o ataque contra as mulheres são muito atuais. Não faz parte de uma ficção. No Brasil temos o problema de exploração sexual de crianças e adolescentes e os ataques às mulheres em transportes públicos.



Ainda na África foi feita uma série de reportagens relatando o aumento do número de crianças e adolescentes de ambos os sexos que estão sendo assassinados em rituais macabros. No Brasil são comuns os maus tratos a criança e adolescente (leia a reportagem da BBC).



Recebi várias mensagens do FACEBOOK dizendo que política não é trabalho para mulher e isto seria a justificativa para as vaias durante a abertura da Copa para DILMA, nossa atual presidenta. Muito feio o que fizeram com ela. Fiquei decepcionada com aqueles torcedores. Quem a critica dessa forma não conhece a história do Brasil. Não estava lá, mas com certeza as pessoas que vaiaram devem ter deixado o estádio com muito lixo, um chiqueiro. É assim que eles sempre fazem.



Tento participar de alguma forma a auxiliar a sociedade, geralmente faço doação de alimentos e tento ser honesta. Mas este mês resolvi enviar as cartas de pedido de ajuda recomendado no final do livro “A flor do deserto”. Eles recomendam que você envie uma carta pedindo uma melhor atuação dos governos (Etiópia, Egito, Sudão, Quênia e Somália) contra a mutilação genital feminina. Guiné Bissau também tem 49% das suas meninas mutiladas, mas não achei o endereço deles na internet para enviar carta, eles falam português. Só achei o endereço deles do Itamaraty.

Esse é o modelo de carta oficial que aprendi quando fiz concurso público para CESPE e ESAF (nunca mais faço concurso para ESAF, é muito difícil).


Exemplo de carta para Etiópia:

Mês dia, ano. (June 20, 2014)

His Excellency, Prime Minister
Office of the Prime Minister
PO Box 1031 Addis Abeba Etiopia

Subject: Eradication of female genital mutilation

Dear Sir,

I am writing you about a serious violation of human rights and physical integrity, that of female circumcision, an act which consists of the forced mutilation of the female genitals. In addition to the searing pain of mutilation and disfigurement, women who have undergone mutilation carry within them various other physical and psychological health problems.

I therefore ask for your cooperation in the eradication of female genital mutilation. I hope your government will collaborate to this end through political and educational efforts. I know we can count on you to meet your obligations on basic questions of human well being,

Sincerely,

_________________________________________________________________________________
(aqui você coloca o seu nome e dá seu autógrafo)



Lista-se abaixo alguns endereços para onde o leitor pode enviar sua carta de protesto:

ETIÓPIA
His Excellency, Prime Minister
Office of the Prime Minister
PO Box 1031 Addis Abeba Etiopia

EGITO
His Excellency,
President of the Arab Republic of Egypt
Abedine Palace, Cairo Egypt

SUDÃO
His Excellency,
President of the Republic of Sudan
People’s Palace
PO Box 281 Khantorum Sudan

QUÊNIA
President of Kenya
Harambee House
Harambee Avenue PO Box 30510
Nairobi Kenya

SOMÁLIA
His Excellency, the Prime Minister
Office of the Prime Minister
The Presidency
Mogadishu Somalia

GUINÉ BISSAU
Consulado Honorário da Guiné-Bissau
Rua Emilio Ribas, 765 4º andar sala 43 - Cambuí - Campinas/SP
CEP: 13025-141


Eu enviei as cartas para Etiópia, Egito, Sudão, Quênia e Somália, custou R$3,15 cada carta (preços de junho de 2014).


Os Correios vivem cheios.

Já com os selos.

Se não quiser enviar cartas, pode assinar uma petição do AVAAZ contra a epidemia de estupros na Índia. Clique aqui e assine. Tem as petições contra genocídio no Sudão também.

Além disso, Waris Dirie atualmente é embaixadora da ONU e mantém uma fundação FLOWER DESERT FOUNDATION



Por favor! Sei que ao ler sobre estes atos violentos, nós ficamos revoltados, mas acredito que conquistamos muito com exemplos e bons modos. Não fale mal da mãe do presidente, não mande ninguém “chupar rola” ou fale para ele enviar algo no “buraco”. Isso não é legal e não conquista ninguém. Por favor, sejam elegantes!

Liya Kebede que interpretou Waris Dirie. 

Tentei alugar esse filme, mas não consegui. Não vende no Brasil. Consegui pela internet e deixo aqui para vocês verem.

Gostaria de passar esse filme para meus alunos, mas eles não gostam de filme com legenda.

Já me falaram para usar o filme Anjos do Sol, mas gosto de trabalhar com a esperança. Anjos do Sol não dá esperança nenhuma.

Eu já passei esse vídeo francês "A maioria oprimida", alguns tiveram dificuldade de entender. Os que entenderam morreram de rir no final. Mas eles entenderam a mensagem que quis deixar.


Espero que nos ajudem,

Abraços,

Carla