sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Biojóias da Amarjon


Olá,
Um dia estava assistindo a televisão e passou uma reportagem falando sobre brincos e outras bijuterias da China que são vendidas no Brasil e apresentam alto teor de cádmio, um elemento químico cancerígeno. Deve ser aquelas biju fedorenta. Sério! As biju tem cheiro desagradável.

As mais arrumadas são mais caras. Eu sempre gostei de usar brincos. Quando não uso eles, tenho a sensação de que algo está faltando.
Eu ganho presentes dos meus alunos, e já falei para eles que gosto de brincos. Então, às vezes eles me dão brincos. Eles são alunos de baixa renda, então os brincos são baratos e eu acredito que alguns sejam fabricados na China.

Como a maioria dos meus alunos formaram no ensino fundamental, eu resolvi enviar os brincos para reciclagem e comprar outros brincos que não sejam chineses.
Alguns presentes que já ganhei dos meus alunos.
Na Feira Nacional de Artesanato do ano passado (2012), eu comprei um brinco de banana. É feito em biscuit por uma moça de Arraial D’Ajuda. Ela também vende pela internet. Nunca tinha visto um brinco de banana tão bonitinho, então comprei.

Eu me sinto a Carmen Miranda com os meus brincos de banana. Bonita demais!
Na Feira Nacional de Artesanato deste ano, 2013, eu comprei dois novos brincos: um argentino e um brasileiro.
Os brincos argentinos são feito em madeira por um rapaz indígena. Eu esqueci de pegar um panfleto dele.




Os argentinos.
Os brincos brasileiros eu comprei em uma loja que produz biojóias. Eu já havia assistido um programa de televisão que falava dessa loja chamada Amarjon.


A Amarjon coleta folhas e sementes do Cerrado e a partir deles produz as biojóias banhada em ouro ou prata.
Quando eu vi os brincos, achei que combinou muito com o tom da minha pele. Gosto muito da cor da minha pele e fico feliz quando uso algo que combina com ela.

Folha do Cerrado (vegetação brasileira).




Biojóias em prata

Biojóias com ouro.
Embalagem

Sementes são brinde.


garantia.


Combinou com a cor da minha pele


Tchau,
Carla